Tique Nervoso e Síndrome de Tourette – O que é? Como Tratar?

/, Neurologia, Tique Nervoso/Tique Nervoso e Síndrome de Tourette – O que é? Como Tratar?

Tique Nervoso e Síndrome de Tourette – O que é? Como Tratar?

Compartilhe

O tique (do inglês “tic”) é o nome conferido a movimentos rápidos e repetitivos que geralmente não têm nenhum propósito específico. O movimento decorre de contrações musculares que podem afetar as pálpebras, o rosto, as mãos ou qualquer parte do corpo, incluindo os músculos da voz.

Tiques nervosos, na maioria das vezes, são fenômenos temporários. Podem ocorrer em crianças e adolescentes com melhora espontânea e aparecer em situações de estresse e ansiedade.  

No entanto, algumas crianças e adolescentes podem desenvolver um distúrbio do desenvolvimento em que os tiques são muito frequentes denominado Sìndrome de Tourrete. Na Síndrome de Tourette, além dos tiques, os indivíduos podem apresentar transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e transtorno obsessivo-compulsivo. Cerca de 1 em cada 100 crianças podem apresentar a síndrome de Tourrete.

No geral, os tiques e a Sìndrome de Tourrete podem ser gerenciados com mudanças no estilo de vida e terapias alternativas. Entretanto, em alguns casos, eles podem estar relacionados a outros distúrbios e necessitam de tratamento especializado.

Tique Nervoso – O que é?

A principal característica dos tiques é a frequente repetição. Um mesmo padrão de contração muscular se inicia rapidamente e ocorre sucessivas vezes. Antes da contração muscular acontecer, os pacientes costumam relatar uma sensação estranha, de desconforto, incômodo, inquietude que muitas vezes é difícil de explicar. E ao realizar o movimento os pacientes se sentem “aliviados”. Toda vez que surge a sensação de desconforto surge o movimento, o tique, que é uma resposta parcialmente involuntária.

Existem dois tipos de tiques: os motores e os vocais. Os tiques motores são movimentos repentinos de curta duração (exemplos: caretas, piscamentos, encolhimento do ombro).

Já os tiques vocais, são sons emitidos repentinamente, durante um comportamento que seria considerado normal (por exemplo: a emissão de sons como tosse, estalos, pigarrear e até mesmo palavras inteiras ou palavrões).

Os tiques também podem ser classificados como simples ou complexos. Alguns exemplos de tiques motores simples são movimentos como contrair o nariz, piscar os olhos, sacudir a cabeça ou os ombros.

Tiques motores complexos são aqueles em que ocorre uma série de movimentos na mesma ordem. Por exemplo: estender a mão e tocar em algo repetidamente.

A Sìndrome de Tourrete é caracterizada pela presença de tique vocais associado a tiques motores geralmente complexos.

Tique Nervoso – Como Acontece?

Ainda é desconhecida uma causa exata para o surgimento de um tique nervoso. No entanto, é certo que não possui origem apenas em fatores psicológicos. A perspectiva é de que exista uma associação entre fatores genéticos e psíquicos. Os tiques são muito mais comuns antes dos 18 anos de idade e atingem mais meninos do que meninas.

Na maioria das vezes, os tiques costumam surgir associados a sintomas de ansiedade, depressão, problemas de atenção, concentração e hiperatividade. Nestes casos, é fundamental o seguimento médico e de uma equipe multidisciplinar para o tratamento destas doenças associadas aos tiques nervosos.

Tique Nervoso – É Possível Evitar?

Os tiques nervosos não estão sob o total controle do paciente, que pode até conseguir reprimi-los por algum tempo. Mas esta supressão acaba resultando em desconforto contínuo que só acaba no momento em que é aliviado pela execução do tique.

Esta vontade irresistível de realizar o tique torna-se um desejo obsessivo e angustiante, que só é aliviado com sua realização. Os tiques pioram com o estresse, com a ansiedade, ao falar em público ou quando o paciente se sente observado. A piora é tanto em frequência quanto em intensidade.

É importante afirmar que ninguém apresenta tique nervoso por birra ou para chamar atenção. Este é um distúrbio complexo, que apesar de poder ser transitório, algumas vezes pode ser contínuo.

tique

Tique Nervoso – Como Tratar?

Os tiques podem gerar muito impacto na qualidade de vida dos indivíduos, principalmente na vida das crianças. Os tiques são uma causa frequente de bullying e de outros problemas de adaptação escolar ou de relacionamento. Nos adultos também podem ser um estigma dificultando a interação social. Pais e amigos desses pacientes devem evitar chamar a atenção ou expor publicamente o paciente com tique. Isso pode gerar mais desconforto e aumentar a frequência dos eventos.

O tratamento para os tiques nervosos depende da gravidade da condição. Na maioria dos casos, podemos prescrever terapia comportamental. Alguns tipos de medicação ou uma combinação de ambas as abordagens terapêuticas também são válidas.

A terapia comportamental ajuda no sentido de ensinar o paciente a administrar seus sintomas e reduzir a frequência dos tiques. Os medicamentos podem ser indicados ​​para reduzir o número de tiques e ajudar em outros fatores como estresse ou hiperatividade e, assim, melhorar a vida diária da pessoa.

Com estes tratamentos, é possível um melhor controle, em que as pessoas conseguem ter boa qualidade de vida. Contudo, não se pode afirmar que o problema vai desaparecer completamente.

Alguns casos podem ser muito graves e incapacitantes e necessitar de toxina botulínica ou cirurgia. A cirurgia de estimulação cerebral profunda (do inglês Deep Brain Stimulation – DBS) é um tratamento que não promove a cura, mas pode reduzir em 80% a frequência e gravidade dos tiques, melhorando a qualidade de vida. A cirurgia deve sempre ser associada a acompanhamento psicológico e suporte familiar.

Conhece alguém com tique ou Síndrome de Tourette? Compartilhe essa informação com amigos e familiares!


Compartilhe
2018-09-13T10:24:25+00:00 quarta-feira 22 de agosto 2018|Neuroestimulação, Neurologia, Tique Nervoso|0 Comentários

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

R. Sampaio Viana, 253 - cj123 Paraíso São Paulo - CEP: SP 04004-000

Phone: 11 2638-3067 / 98977-2982

Web: Dr Diego de Castro