Estimulação Cerebral Profunda (DBS) em Neurologia – Saiba Mais

///Estimulação Cerebral Profunda (DBS) em Neurologia – Saiba Mais

Estimulação Cerebral Profunda (DBS) em Neurologia – Saiba Mais

By | 2020-03-06T17:46:43+00:00 domingo 26 de janeiro 2020|Estimulação Cerebral Profunda, Neuroestimulação|
Compartilhe

A Estimulação Cerebral Profunda ou do inglês Deep Brain Stimulation (DBS) é uma técnica cirúrgica de tratamento de doenças neurológicas e psiquiátricas como Doença de Parkinson, Distonia, Tremor Essencial e até depressão. Na neurologia, a Estimulação Cerebral Profunda é utilizada principalmente para tratar doenças que causam anormalidades no movimento (Distúrbios do Movimento).

A Estimulação Cerebral Profunda é uma cirurgia em que se implanta um pequeno eletrodo no cérebro para estimular regiões cerebrais específicas. O eletrodo dispara uma corrente elétrica ajustável. A técnica de Estimulação Cerebral Profunda também é conhecida como “Cirurgia de Implante de Marcapasso Cerebral” ou “Neuromodulação” e ficou famosa como a “Cirurgia para Doença de Parkinson“.

Neste artigo, Dr Diego de Castro Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre o procedimento e suas indicações.

O que é a Estimulação Cerebral Profunda (DBS)

  • A Estimulação Cerebral Profunda é uma modalidade terapêutica que foi desenvolvida a partir dos anos 80. O DBS tem a capacidade de modular a atividade dos neurônios (Neuromodulação).
  • Por meio de cirurgia um eletrodo é inserido em regiões profundas cerebrais.
  • A técnica consiste na aplicação de correntes elétricas de baixa intensidade e alta frequência (entre 0 a 10 volts e 65 a 250 Hz), de forma contínua ou por ciclos intermitentes.
  • O maior efeito da corrente é local e seletivo onde o eletrodo está inserido.
  • Esta estimulação permite interferir com o funcionamento das estruturas profundas (núcleos ou feixes nervosos, com papel chave em diversas funções cerebrais).

voltar ao menu

Como é Realizada a Cirurgia de Estimulação Cerebral Profunda?

A cirurgia de Estimulação Cerebral Profunda ou Cirurgia de DBS é realizada da seguinte maneira:

  • Eletrodos muito finos (cerca de 1,5mm de largura) são implantados em diferentes áreas cerebrais, selecionadas de acordo com o problema a ser tratado.
  • Os eletrodos são conectados a geradores (uma bateria) colocados abaixo da pele, na região torácica.
  • Os geradores são semelhantes a marca-passos, regulados conforme as necessidades de cada paciente.
  • Os geradores fornecem sinais elétricos aos eletrodos, de forma a aliviar ou mesmo eliminar os sintomas. A bateria fornece energia suficiente por 3-5 anos. Terminado esse período é necessário realizar a troca da bateria que alimenta o gerador.

Como é colocado o DBS

  • O DBS é implantado por meio de pequenos orifícios colocados em cada lado do crânio. Esses orifícios são calculados com modernos recursos de imagem por Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética (Técnicas de Neuronavegação).
  • Os eletrodos vão alcançar uma região denominada Núcleo Subtalâmico, o Globo Pálido Interno ou Tálamo na maioria dos casos. A escolha dessas estruturas é uma decisão que depende da doença a ser tratada.
  • A cirurgia para implantação dos eletrodos é realizada em 2 etapas:
    • Primeira etapa: O paciente receberá medicações analgésicas visando suprimir qualquer possibilidade de dor, mas será mantido acordado. A equipe testará de imediato os benefícios da estimulação, localização precisa dos eletrodos e quantidade de corrente elétrica necessária para gerar melhora dos sintomas.
    • Segunda etapa: O paciente receberá anestesia e será fixado o gerador na região torácica.
  •  O tempo total de cirurgia de DBS pode variar de 6-9h contando o período de indução e recuperação anestésica.

Assim, a cirurgia de Estimulação Cerebral Profunda exige uma equipe multidisciplinar. Esta equipe inclui profissionais da neurocirurgia, neurologia, neurofisiologia, neuroimagem e anestesia, além de pessoal técnico e de enfermagem especializado.

O acompanhamento pós-cirúrgico destes pacientes envolve, conforme o caso, o ajuste da corrente elétrica por um Neurologista Especialista em Distúrbios do Movimento e outros profissionais.

Estimulação Cerebral Profunda DBS

voltar ao menu

Para que serve a Estimulação Cerebral Profunda? – Indicações

As primeiras e mais conhecidas indicações da Estimulação Cerebral Profunda foram para o grupo de doenças neurológicas dos Distúrbios do Movimento. A Estimulação Cerebral Profunda é validada nos Estados Unidos pelo FDA desde 1997, sendo a primeira indicação o tremor essencial refratário. Veja abaixo as principais indicações para a cirurgia de DBS:

DBS na Doença de Parkinson

O DBS na Doença de Parkinson é indicado para tratar:

  1. Tremores que não sejam adequadamente controlados com as medicações
  2. Flutuações “on-off”, como rigidez, lentidão dos movimentos e dificuldade para andar por encurtamento dos efeitos das medicações.
  3. Movimentos involuntários causados pelas medicações (discinesias)
  4. Intolerância às medicações.

Escrevemos um artigo inteiro sobre o DBS na doença de Parkinson: https://drdiegodecastro.com/cirurgia-para-doenca-de-parkinson-estimulacao-cerebral-profunda/

DBS para Distonia

O DBS pode melhorar a distonia em 50-70% a depender do caso. O DBS está indicado para seguintes situações de distonias:

  1. Distonias na forma generalizada, principalmente nas formas geneticamente determinadas (DYT1).
  2. Distonias cervicais que não melhoram com aplicação de toxina botulínica

DBS no Tremor Essencial

O DBS está indicado para tremor essencial e pode beneficiar outros casos de tremores severos e persistentes.

  1. Quando não responderam de forma significativa ao tratamento com medicações orais
  2. Casos em que os pacientes relataram efeitos colaterais que impossibilitam a continuidade do tratamento medicamentoso.

Outras Doenças que se beneficiam de DBS

A técnica apresentando benefícios também em:

  • Dor Crônica
  • Certas formas de Epilepsia.
  • Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)
  • Tiques (Síndrome de Tourrete)
  • Depressão Maior Refratária

A título experimental, também estão em curso pesquisas de utilização de Estimulação Cerebral Profunda em:

  • Ataxia
  • Transtornos alimentares
  • Demências
  • Toxicodependência

Esta terapia pode, ainda, oferecer benefícios na recuperação de pessoas que sofreram AVC, ajudando no alívio da dor crônica e a diminuir possíveis sequelas.

voltar ao menu

Candidatos a Estimulação Cerebral Profunda (DBS)

Benefícios

Muitos pacientes querem saber se são candidatos e se devem realizar a cirurgia de DBS. Cada paciente deve ser submetido a uma criteriosa avaliação neurológica. Somente o médico neurologista pode verificar a indicação da Estimulação Cerebral Profunda para o caso.

Os principais pacientes que se beneficiam da Estimulação Cerebral Profunda são:

  1. Pacientes com Parkinson há mais de 05 anos
  2. Pacientes com distonia generalizada
  3. Pacientes com tremor essencial grave.

É importante ressaltar que a cirurgia não cura essas doenças. No entanto, os pacientes têm uma taxa de melhora clínica de cerca de 60-80%. Essa melhora clínica oferece maior independência, funcionalidade e dignidade para a vida diária.

A cirurgia pode ser realizada em todas as faixas etárias maiores que 8 anos, inclusive em idosos e adolescentes. Para indivíduos com idade menor que 18 anos é necessário o consentimento dos pais.

O neurologista também pode achar necessário a realização de avaliações de outros profissionais médicos, para uma decisão multidisciplinar sobre o caso.

Riscos e complicações

A cirurgia é um procedimento seguro com baixas taxas de complicações (complicações graves são inferiores a 3%). Segundo a Mayo Clinic, os riscos mais comuns são:

  1. Hematomas locais
  2. Hematomas cerebrais profundos
  3. Infecções de pele ou nos eletrodos
  4. Quebra dos eletrodos
  5. Náusea
  6. Crise convulsiva
  7. Confusão mental
  8. Dor no local de implantação do eletrodo

voltar ao menu

Dr Diego de Castro Neurologista & Neurofisiologista Especialista em Distúrbios do Movimento e DBS

Conhece algum paciente com alguma das doenças citadas? Tem dúvida se seu caso pode se beneficiar de Estimulação Cerebral Profunda? Estamos a disposição para uma consulta clínica e avaliação.

Dr Diego Neurologista e Neurofisiologista pela USP

Endereço: Rua Itapeva, 518 – sala 901
Bela Vista
São Paulo – SP, 01332-904

Tel: (11) 3262-4745 

Botox em Vitória – Dr Diego de Castro Neurologista Especialista em DBS

Dr Diego de Castro Neurologista: Atendimento de casos de Parkinson, Distonia e Tremor Essencial candidatos a DBS

Endereço: Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911

Tel: (27) 99707-3433

Artigo Publicado em 20 de julho de 2018 e Atualizado em 26 de janeiro de 2020

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay


Compartilhe

Dr. Diego de Castro dos Santos

Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

Avenida Americo Buaiz, 501 – Victória Office Tower – Torre Leste – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911, próximo ao Shopping Vitória.

Phone: (27) 99707-3433

Web: Dr Diego de Castro

error: Nosso conteúdo está protegido