Síndrome do Túnel do Carpo: Formigamento, Fraqueza e Dor nas Mãos

/, Neurologia, Perda de Força Muscular, Síndrome do Túnel do Carpo/Síndrome do Túnel do Carpo: Formigamento, Fraqueza e Dor nas Mãos

Síndrome do Túnel do Carpo: Formigamento, Fraqueza e Dor nas Mãos

Compartilhe

A síndrome do túnel do carpo é uma condição que afeta a mão e principalmente, o polegar, o dedo indicador e o dedo médio. Os sintomas mais comuns são a sensação de formigamento, dormência e dor nessas estruturas. Isto ocorre devido à compressão de um importante nervo que vem do braço e passa pelo punho, denominado nervo mediano. No punho, o nervo mediano se situa dentro de um pequeno canal formado por ossos e ligamentos  chamado túnel do carpo. A Síndrome do Túnel do Carpo é resultado da compressão do nervo mediano no punho (túnel do carpo).

Neste artigo, vamos abordar em detalhes este problema, bem como suas causas, formas de tratamento e prevenção. Acompanhe.

Síndrome do Túnel do Carpo – Como Ocorre

O nervo mediano faz a conexão entre o movimento e a sensibilidade da mão e o cérebro.

O nervo mediano é responsável pela transmissão de sensações físicas, dor, temperatura e tato ao cérebro e também transmite sinais nervosos, a partir do cérebro, para a realização de movimentos.

O nervo mediano percorre todo o comprimento do braço e termina na mão, passando por uma estrutura localizada no punho, denominada túnel do carpo.

Quando ocorre aumento do atrito ou estreitamento do canal os impulsos nervosos não são transmitidos de maneira normal pelo nervo mediano. Mesmo pequenas compressões podem perturbar seu funcionamento o que interfere na sensibilidade e no tato. Casos em que a compressão se torna persistente geram lesão do nervo mediano. A lesão do nervo mediano é denominada neuropatia e pode se agravar com o tempo.

Síndrome do Túnel do Carpo – Causas

São muitos os fatores que podem gerar compressão do nervo mediano. A causa mais comum deste problema é o inchaço (edema) dos tecidos dentro do túnel do carpo. Este edema provoca o estreitamento do canal. Mulheres têm a anatomia do canal naturalmente mais estreita e, por isso, a síndrome do túnel do carpo atinge mais mulheres do que homens. Um outro fator é que profissões que estão associadas a movimentos repetitivos também podem aumentar o inchaço no túnel do carpo e são um fator de risco para desenvolver os sintomas da síndrome.

Outras condições também podem aumentar o risco de desenvolvimento da síndrome do túnel do carpo como: idade, diabetes, artrite, hipotireoidismo, obesidade, entorses, fraturas, movimento repetitivos, lesões por esmagamento e mesmo a gravidez.

Menos frequentemente, a síndrome também pode se desenvolver quando o paciente possui alguma anormalidade na estrutura do punho, como cistos, tendões ou vasos sanguíneos anormais localizados nesta região.

Síndrome do Túnel do Carpo – Sintomas

Os sintomas mais frequentes são provenientes da compressão do nervo mediano e os pacientes geralmente relatam:

  • Dormência;
  • Sensação de “ardência” ou “queimação”;
  • Formigamento nas mãos que pode subir para o braço;
  • Choque na palma das mãos e dedos, podendo estender-se para outras regiões, como o antebraço e cotovelo;
  • Dor persistente na mão;
  • Menor sensibilidade ao toque;
  • Perda de força com queda de objetos das mãos.

Os sintomas tendem a se desenvolver gradualmente, piorando, às vezes, durante a noite ou no início da manhã, e sempre depois de usar a mão afetada. Estes sintomas podem estar presentes em uma ou ambas as mãos.

Síndrome do Túnel do Carpo – Diagnóstico

Para determinar o diagnóstico da síndrome do túnel do carpo, inicialmente é realizado um exame físico, em que o médico toca levemente no pulso do paciente para verificar a presença de dormência nos dedos. Flexionar o pulso ou segurá-lo acima da cabeça também promovem estes sintomas nas pessoas que apresentam a condição.

Um exame de sangue pode ajudar a identificar possíveis fatores associados como: diabetes, artrite reumatoide ou hipotireoidismo.

A eletroneuromiografia dos membros superiores é o exame que serve para confirmar o diagnóstico da síndrome do túnel do carpo. Ela também serve para avaliar a gravidade da compressão e da lesão do nervo mediano e, por isso, é um exame fundamental nessa condição.

Quer saber mais sobre a eletroneuromiografia? Acesse nosso texto: https://drdiegodecastro.com/exame-de-eletroneuromiografia/

tunel-carpo

 

Síndrome do Túnel do Carpo – Tratamento

O tratamento para a síndrome do túnel do carpo pode variar de acordo com os sintomas, com o resultado da eletroneuromiografia, com as condições de vida do paciente e há quanto tempo o problema vem causando sintomas.

Com base nesses fatores, o tratamento pode ir da simples mudanças no estilo de vida (como fazer pausas mais frequentes ou exercícios de alongamento e fortalecimento), passar pelo uso de medicamentos anti-inflamatórios e/ou imobilização com talas de punho. Casos em que o nervo mediano está mais lesado podem necessitar de uma cirurgia para descompressão nervosa. A cirurgia do túnel do carpo é um procedimento relativamente simples e pode ser uma forma de tratamento efetiva e realmente curativa.  

A acupuntura também pode ajudar no tratamento, atuando no controle da dor e redução das crises, pois tem efeitos analgésicos.

Não deixe de buscar ajuda médica ao perceber os sintomas da síndrome do túnel do carpo. A avaliação médica é fundamental para diferenciar outras doenças que podem parecer síndrome do túnel do carpo e não são. Só a consulta clínica pode indicar o tratamento adequado e prevenir complicações, como dificuldade de movimento e atrofia muscular.


Compartilhe

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

R. Sampaio Viana, 253 - cj123 Paraíso São Paulo - CEP: SP 04004-000

Phone: 11 2638-3067 / 98977-2982

Web: Dr Diego de Castro