Tratamento da Depressão com Estimulação Magnética Transcraniana

/, Tratamento da Depressão/Tratamento da Depressão com Estimulação Magnética Transcraniana

Tratamento da Depressão com Estimulação Magnética Transcraniana

By | 2020-01-09T23:46:34+00:00 quinta-feira 2 de janeiro 2020|Estimulação Magnética Transcraniana, Tratamento da Depressão|
Compartilhe

A Estimulação Magnética Transcraniana (EMT) é um método de tratamento da depressão, não invasivo, que funciona por estimulação cerebral por indução eletromagnética. A Estimulação Magnética Transcraniana é realizada com uma bobina que produz um campo magnético, focado na área do cérebro que atua na regulação do humor.

A EMT é um procedimento seguro e bem tolerado.  Ela é um tratamento eficaz para depressão em pacientes que não se beneficiaram com remédios ou não toleram os medicamentos antidepressivos.

Neste artigo, Dr Diego de Castro Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre o uso da Estimulação Magnética Transcraniana para tratamento da depressão. O objetivo deste artigo é esclarecer princípios básicos da EMT, mecanismos de ação e resultados como uma estratégia de tratamento da depressão.

Compreenda o Tratamento da Depressão com Estimulação Magnética Transcraniana

A Estimulação Magnética Transcraniana é uma técnica de neuromodulação eficaz para tratamento da depressão. Este procedimento foi aprovado pela FDA em 2008 e agora está disponível em clínicas e hospitais em todo o mundo.

A EMT modula o ambiente elétrico do cérebro usando campos magnéticos. Baseado no princípio da indução eletromagnética, os estímulos passam com facilidade e sem dor pelo couro cabeludo e crânio.

O campo eletromagnético é produzidos pela passagem rápida de correntes elétrica pela bobina do aparelho de estimulação. A bobina contém um eletroímã com núcleo ferromagnético que transforma a corrente em campo.

A intensidade do campo magnético produzida pelo aparelho é comparável a um dispositivo de ressonância magnética. No entanto o aparelho de estimulação foca em uma área limitada do córtex usando um design de bobina circular, figura oito, cônica ou do tipo capacete.

Como é Realizada

  • Os estímulos da EMT são administrados em pulsos únicos ou como uma breve série de pulsos a depender do caso.
  • A quantidade de energia fornecida é variável. Essa energia é determinada por meio do limiar motor (quantidade de energia necessária para fazer o polegar do paciente tremer).
  • A bobina é colocada sobre o couro cabeludo na região frontal do cérebro e o tratamento é iniciado.
  • As centenas de pulsos são aplicados por um período de 20-30 minutos. Quando esses pulsos são administrados em rápida sucessão, é chamado de “EMT repetitiva” ou “EMTr“, que pode produzir mudanças mais duradouras na atividade cerebral.
  • Um mínimo de 20 sessões de EMT são efetivas para tratamento da depressão. Durante a primeira sessão, o objetivo é colocar a estimulação sobre o córtex frontal dorsolateral. Essa é a região que funciona de maneira inadequada nos pacientes com depressão (Leia mais sobre as causas da depressão https://drdiegodecastro.com/depressao-sintomas-causas-e-diagnostico/)
  • Feito isso, a bobina é suspensa.

Como se preparar para sessão de EMT

  • Como a técnica usa pulsos magnéticos, antes de iniciar  sessão, o paciente precisa remover quaisquer objetos sensíveis ao magnetismo (como joias e relógios).
  • É recomendado usar tampões para os ouvidos durante o tratamento para seu conforto e proteção auditiva, pois o aparelho produz um som alto de clique a cada pulso, como uma máquina de ressonância magnética.
  • Você permanecerá sentado ou reclinado durante a maioria da sessão, portanto use roupas e calçados confortáveis.
  • Lembre-se de avisar se você tem alguma prótese de metal, incluindo dispositivos auditivos, valvulas cardíacas, implante coclear ou de eletrodo cerebral (ver item contraindicações).
  • Um profissional de saúde estará sempre presente para monitorar o paciente durante o tratamento. O paciente pode solicitar a interrupção do tratamento a qualquer momento.
  • Durante a sessão, o paciente ouve uma série de sons de clique e sente uma sensação de toque abaixo da bobina de tratamento o que é normal.

Quando é Indicada a Estimulação Magnética Transcraniana para Tratamento da Depressão

As principais indicações da Estimulação Magnética Transcraniana para tratamento da depressão são:

  1. Pacientes com depressão que não apresentaram melhora com pelo menos 01 medicamento.
  2. Pacientes com alergias ou intolerância ao uso de antidepressivos.
  3. Pacientes com depressão moderada em que a psicoterapia e os medicamentos não estão trazendo o resultado desejado.

Medicamentos antidepressivos e psicoterapia são os tratamentos convencionais da depressão maior. Esses tratamentos, no entanto, não funcionam para todos os pacientes. Nesses casos, o procedimento de EMT é indicado como tratamento e pode também complementar os efeitos dos medicamentos antidepressivos e da psicoterapia.

Pacientes que não obtiveram uma resposta adequada dos antidepressivos ou que não conseguiram tolerar os medicamentos podem considerar a terapia com EMTr.

Contraindicações do Tratamento

Pacientes com qualquer tipo de metal não removível em sua cabeça (com exceção de aparelhos ou restaurações dentárias), não devem receber EMTr. O não cumprimento desta regra pode causar o aquecimento, o movimento ou o mau funcionamento do objeto e resultar em ferimentos graves. A seguir, é apresentada uma lista de contraindicações ao tratamento com EMT:

  • Clipes ou bobinas de aneurisma;
  • Stents no pescoço ou cérebro;
  • Estimulação Cerebral Profunda;
  • Eletrodos para monitorar a atividade cerebral;
  • Implantes metálicos nos ouvidos e nos olhos;
  • Fragmentos de estilhaços ou balas na cabeça ou perto dela;
  • Tatuagens faciais com tinta metálica ou magnética-sensível;
  • Outros dispositivos ou objetos de metal implantados na cabeça ou nas proximidades.

Benefícios e Duração do Tratamento da Depressão com EMT

Diversos estudos demonstraram que a estimulação magnética transcraniana no tratamento da depressão produz alterações na atividade neuronal em regiões do cérebro envolvidas na regulação do humor, como o córtex pré-frontal. À medida que cada pulso magnético passa pelo crânio e entra no cérebro, isso induz uma breve atividade das células cerebrais subjacentes à bobina de tratamento.

EMT no Tratamento da Depressão

A frequência da entrega do pulso também influencia se a atividade cerebral é aumentada ou diminuída por uma sessão de EMTr. Estudos recentes também sugerem que a estimulação nos lados esquerdo e direito do cérebro pode ter efeitos opostos na regulação do humor.

A terapia com EMTr envolve uma série de sessões de tratamento, que variam em duração, dependendo da bobina usada e do número de pulsos administrados, mas geralmente duram em torno de 20 a 30 minutos. São necessárias, em média, 5 sessões por semana, em um curso típico de 4 semanas. No entanto, isso pode variar dependendo da resposta de um indivíduo ao tratamento.

Diferentemente da terapia de eletroconvulsoterapia (ECT), a EMTr não requer sedação ou anestesia geral. Portanto, os pacientes ficam totalmente acordados e conscientes durante o tratamento. Não há “tempo de recuperação”, para que os pacientes possam voltar para casa e às atividades habituais (incluindo dirigir).

Existem Efeitos Colaterais?

A EMTr é bem tolerada e associada a poucos efeitos colaterais. O procedimento tem bem menos efeitos colaterais do que os antidepressivos. Apenas uma pequena porcentagem dos pacientes interrompe o tratamento. Veja os efeitos colaterais:

  • O efeito colateral mais comum, relatado em cerca de metade dos pacientes tratados com EMTr, são desconfortos de cabeça leve, que geralmente diminuem ao longo do tratamento. Medicamentos analgésicos comuns podem ser usados ​​para tratar essas dores de cabeça.
  • Cerca de um terço dos pacientes pode experimentar desconforto no couro cabeludo ou espasmos faciais com os pulsos da EMTr. Eles também tendem a diminuir ao longo do tratamento, embora possam ser feitos ajustes imediatamente nas configurações de posicionamento e estimulação da bobina para reduzir o desconforto.
  • O ruído alto produzido pela máquina pode causar desconforto auditivos imediatamente após o tratamento, apesar do uso de tampões durante o tratamento.
  • O risco mais sério de EMTr é de convulsões, principalmente em quem já apresentou crise convulsiva.

Dr Diego de Castro Neurologista & Neurofisiologista

A Estimulação Magnética Transcraniana é um dos tratamentos de para depressão oferecidos que por Dr Diego de Castro Neurologista em Vitória no Serviço de Especialidades Neurológicas. Se você vem enfrentando sintomas de depressão que não estão respondendo ao tratamento com medicamentos e psicoterapia, a EMT pode lhe ajudar a reconquistar sua qualidade de vida.

Uma avaliação neurológica pode ajudar no diagnóstico adequado, buscando identificar se existe alguma causa neurológica para os sintomas e indicando se esta técnica é uma possibilidade de tratamento para o seu caso.

Veja abaixo nossas informações para agendamento de consultas:

Endereço: R. Itapeva, 518 – sala 901 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01332-904

Telefones: (11) 3262-4745 e (11) 98758-7663

Tratamento da Depressão com Estimulação Magnética Transcraniana em Vitória ES

Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911

Telefone: (27) 99707-3433


Referências

Harvard Medical Scholl. TMS and Hope for Depression. Disponível em: https://www.health.harvard.edu/blog/transcranial-magnetic-stimulation-for-depression-2018022313335

John Hopkins Hospital. Brain Stimulation. Disponível em: https://www.hopkinsmedicine.org/psychiatry/specialty_areas/brain_stimulation/tms/faq_tms.html

Mayo Clinic. TMS and Depression. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/tests-procedures/transcranial-magnetic-stimulation/about/pac-20384625

Semantic Scholar. Trial for TMS in Depression. Disponível em: https://www.semanticscholar.org/paper/A-controlled-trial-of-daily-left-prefrontal-cortex-George-Nahas/dfe02fc369fac12a5fac7f4d5ae7c847e18b3b75


Compartilhe

Dr. Diego de Castro dos Santos

Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

Avenida Americo Buaiz, 501 – Victória Office Tower – Torre Leste – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911, próximo ao Shopping Vitória.

Phone: (27) 99707-3433

Web: Dr Diego de Castro