Transtorno de Depressão: Sintomas, Causas e Diagnóstico

/, Neurologia/Transtorno de Depressão: Sintomas, Causas e Diagnóstico

Transtorno de Depressão: Sintomas, Causas e Diagnóstico

By | 2019-12-28T20:14:34+00:00 quarta-feira 11 de dezembro 2019|Depressão, Neurologia|
Compartilhe

O Transtorno de Depressão, ou transtorno depressivo maior, é uma condição de saúde mental marcada por um grande sentimento de tristeza, isolamento e desesperança, que afeta o modo como a pessoa pensa, sente e funciona. Esta condição pode interferir significativamente na vida diária de uma pessoa e na sua capacidade laboral, interação social e vida íntima.

Segundo a Associação Americana de Psiquiatria, o transtorno de depressão causa uma variedade de sintomas nos indivíduos, sendo o mais comum “um profundo sentimento de tristeza ou uma acentuada perda de interesse ou prazer nas atividades diárias“. Conforme explicaremos mais a frente, depressão não é o mesmo que solidão ou a tristeza causada por uma experiência de vida desafiadora (morte de um ente querido, por exemplo).

Compreender os sintomas e as causas de um transtorno depressivo é o primeiro passo para diagnosticar adequadamente esta condição e propor um tratamento satisfatório. Neste artigo, Dr Diego de Castro Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre as características do transtorno depressivo e como realizamos seu diagnóstico.

O que é um Transtorno de Depressão?

A Depressão (transtorno depressivo maior) é uma doença médica comum e incapacitante que afeta negativamente como você se sente, pensa e age. Também causa sentimentos de tristeza e / ou perda de interesse pelas atividades. Pode levar a uma variedade de problemas emocionais e físicos e diminuir a capacidade de uma pessoa para funcionar no trabalho e em casa.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, estima-se que cerca de 264 milhões de pessoas no mundo possuem depressão. Felizmente, é uma condição tratável.

Sintomas

A depressão pode apresentar sintomas diferentes, dependendo de diversas características individuais. Para a maioria das pessoas, o transtorno depressivo muda a forma como elas funcionam no dia-a-dia. Mais comumente, os sintomas de depressão são:

  • Sentir-se triste;
  • Perda de interesse ou prazer em atividades uma vez desfrutadas;
  • Alterações no apetite – aumento ou redução;
  • Dificuldade para dormir ou dormir demais;
  • Perda de energia ou fadiga;
  • Sentir-se inútil ou culpado;
  • Irritabilidade, agitação ou inquietação;
  • Menor desejo sexual;
  • Dificuldade em pensar, concentrar-se ou tomar decisões;
  • Pensamentos de morte ou suicídio;
  • Abstinência de situações sociais e atividades normais;
  • Sintomas físicos inexplicáveis, como dores de cabeça ou no corpo.

Os sintomas devem durar pelo menos duas semanas para o diagnóstico de um transtorno depressivo.

Condições médicas (por exemplo, problemas de tireoide, tumor cerebral ou deficiência de vitaminas) podem imitar os sintomas da depressão, por isso é importante descartar causas médicas gerais.

Transtorno Depressivo - Sintomas

Depressão é Diferente de Tristeza ou Luto

A morte de um ente querido, a perda de um emprego ou o término de um relacionamento são experiências difíceis. Como qualquer ser humano, é normal que sentimentos de tristeza ou luto se desenvolvam em resposta a essas situações.

Mas estar triste não é o mesmo que ter depressão. O processo de luto é natural e único para cada indivíduo e compartilha algumas das mesmas características da depressão. Tanto o luto quanto a depressão podem envolver intensa tristeza e afastamento das atividades habituais. Eles também são diferentes em aspectos importantes:

  • No luto, sentimentos dolorosos surgem em ondas, muitas vezes misturados com lembranças do falecido. Um luto pode durar de 6 meses até 01 ano.
  • Na tristeza, a auto-estima é geralmente mantida. Na depressão maior, sentimentos de inutilidade e auto-aversão são comuns.

Para algumas pessoas, a morte de um ente querido pode causar uma depressão maior. Perder um emprego ou ser vítima de um ataque físico ou de um grande desastre também pode levar à depressão. Apesar de alguma sobreposição entre tristeza e depressão, elas são diferentes. Distingui-las pode ajudar as pessoas a obter apoio e tratamento adequado.

Quem é mais Propenso a Ter um Transtorno de Depressão?

A depressão pode afetar qualquer pessoa – mesmo alguém que parece viver em circunstâncias relativamente ideais. Além disso, a Depressão não tem uma causa única. Pode ocorrer espontaneamente ou ser desencadeada por uma crise na vida, doença física ou outra situação.

Além disso, um episódio de depressão pode ocorrer a qualquer momento, mas, em média, aparece pela primeira vez durante o final da adolescência até os 20 anos. As mulheres são mais propensas que os homens a sofrer de depressão.

Quais são as causas da Depressão?

As causas da depressão não são totalmente compreendidas. Um estudo conduzido em Harvard University aponta que as causas para depressão são múltiplas e variam bastante entre os indivíduos. Atualmente as duas principais teorias se baseiam na diminuição do metabolismo cerebral do cortex frontal dorsolateral/sistema límbico e alteração dos neurotransmissores como serotonina e noradrenalina. Entre as possíveis causas da depressão, podemos citar:

  • Bioquímica: Alterações nos neurotransmissores cerebrais como serotonina, noradrenalina e dopamina;
  • Genética: A depressão tende a ocorrer nas pessoas da mesma famílias;
  • Personalidade: Pessoas com baixa auto-estima, facilmente dominadas pelo estresse ou pessimistas parecem ter maior probabilidade de sofrer de depressão;
  • Fatores ambientais: Exposição contínua à violência, negligência, abuso ou pobreza pode tornar algumas pessoas mais vulneráveis ​​à depressão;
  • Trauma: Pode causar mudanças a longo prazo na forma como o cérebro responde ao medo e ao estresse. Essas mudanças podem levar à depressão;
  • Circunstâncias da vida: O estado civil, as mudanças no relacionamento, a situação financeira e o local onde uma pessoa vive influencia se ela desenvolverá depressão;
  • Outras condições médicas: Pessoas com histórico de distúrbios do sonodor crônica, ansiedade e TDAH têm mais probabilidade de desenvolver depressão. Algumas síndromes médicas (como hipotireoidismo) podem imitar o transtorno depressivo. Alguns medicamentos também podem causar sintomas de depressão;
  • Uso indevido de drogas e álcool: o álcool também pode piorar os sintomas depressivos.

É muito importante que você entenda que nenhum indivíduo escolhe ter depressão. A depressão é uma doença mental que como a ciência tem demonstrado é causada por uma série de alterações do metabolismo e do funcionamento cerebral. Esteja atento! Uma vez que compreendemos um pouco mais sobre a causa da depressão podemos encarar a doença de frente, receber apoio e apoiar as pessoas que precisam, sem preconceito.

Causas da Depressão

Diagnóstico

O diagnóstico de depressão é clínico e se baseia nos critérios estabelecidos no Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM V). Para diagnosticar uma pessoa com transtorno de depressão, o médico precisa avaliar o paciente quanto a seu histórico de saúde familiar, padrões de humor e comportamento (como comer e dormir), sensação de menos valia e depreciação, perda da volição e até pensamentos de suicídio.

No Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM), que é um guia de saúde mental para médicos publicado pela American Psychiatric Association, para diagnosticar uma pessoa com transtorno depressivo maior, a pessoa deve mostrar cinco ou mais dos sintomas por pelo menos duas semanas.

Também deve ser identificado que os sintomas não sejam causados ​​por outra condição médica, como um problema de tireoide, ou devido aos efeitos diretos de um medicamento. Para isto, é importante realizar alguns exames laboratoriais para garantir que não há nenhuma outra doença sistêmica que esteja causando a depressão.

Quando Procurar um Médico

Se você experimentar sintomas de depressão a maior parte do dia, todos os dias, por mais de duas semanas, é necessário procurar atendimento médico. Isso é especialmente importante se:

  • você tem sintomas de depressão que não estão melhorando;
  • você tem pensamentos de auto-mutilação ou suicídio;
  • seu trabalho, relacionamentos com amigos e familiares ou interesses são afetados pelo seu humor.

Pode ser difícil para as pessoas com depressão imaginar que algo pode ajudá-las – mas quanto mais cedo você procurar ajuda, mais cedo os sintomas começam a melhorar.

Informar o seu médico sobre seus sintomas e o efeito que estão causando em sua vida ajudará seu médico a saber se você está com depressão e qual a gravidade da doença. É importante ser o mais aberto possível.

Sua conversa com o seu médico será confidencial. Esta regra só pode ser violada se ele achar que existe um risco significativo de dano a você ou a outras pessoas, e que informar um membro da família ou prestador de cuidados reduziria esse risco.

Se você vem enfrentando os sintomas que listamos neste artigo, saiba que sua condição possui tratamentos eficazes e você pode reconquistar sua qualidade de vida, com a ajuda de profissionais de saúde capacitados para este objetivo. Uma avaliação neurológica pode ajudar no diagnóstico adequado, buscando identificar se existe alguma causa neurológica para os sintomas e indicando as possibilidades para o melhor tratamento do seu caso.

Veja abaixo nossas informações para agendamento de consultas:

Dr Diego de Castro Neurologista e Neurofisiologista

Endereço: Rua Itapeva, 518 – sala 901 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01332-904

Telefones: (11) 3262-4745 e (11) 98758-7663

Dr Diego de Castro – Endereço em Vitória Espírito Santo ES

Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911

Telefone: (27) 99707-3433


Referências


Compartilhe

Dr. Diego de Castro dos Santos

Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

Avenida Americo Buaiz, 501 – Victória Office Tower – Torre Leste – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911, próximo ao Shopping Vitória.

Phone: (27) 99707-3433

Web: Dr Diego de Castro