Dificuldades em Dormir? – Conheça os Principais Distúrbios do Sono

/, Neurologia/Dificuldades em Dormir? – Conheça os Principais Distúrbios do Sono

Dificuldades em Dormir? – Conheça os Principais Distúrbios do Sono

Compartilhe

Os distúrbios do sono compreendem a um grupo de anomalias que comprometem a qualidade bem como o padrão da estrutura do sono e são uma causa frequente de dificuldade em dormir. O sono é um momento fundamental para o equilíbrio do corpo humano. Durante o sono os músculos relaxam, o coração desacelera, a pressão arterial tende a diminuir, as memórias são fixadas, os hormônios relacionados ao crescimento são liberados e muitos outros eventos com papel regenerativo ocorrem no organismo. Por esse motivo, o sono é um momento reestruturador único para todo o corpo, incluindo o cérebro e a mente.  Dormir bem é, por si só, uma maneira de tratar e prevenir muitas doenças.

Mesmo com sua grande importância para a saúde em geral problemas e distúrbios do sono são muito frequentes. As queixas relacionadas ao sono perdem apenas para as queixas de dor como motivo para procurar atendimento médico.

Estima-se que 25% a 30% dos adultos têm algum tipo de distúrbio do sono, o que pode resultar em alterações de humor, queda de produtividade acadêmica e profissional, dificuldade de raciocínio e doenças como obesidade, descontrole de pressão arterial e alterações hormonais.

Neste artigo, abordaremos os principais distúrbios do sono, suas características e sintomas.

Compreenda melhor os Distúrbios do Sono

Classificamos os distúrbios do sono em seis categorias principais, com base na Classificação Internacional de Distúrbios do Sono: Insônia, Distúrbios Respiratórios Relacionados ao Sono, Hipersonias, Distúrbios do Despertar do Sono do Ritmo Circadiano, Parassonias e Distúrbios do Movimento Relacionados ao Sono.

Enquanto há mais de 70 distúrbios do sono reconhecidos, alguns são muito mais prevalentes do que outros. Aqui nós descrevemos os quatro distúrbios do sono mais comuns que poderiam estar roubando um sono de qualidade da maioria das pessoas.

Distúrbios do Sono – Insônia

A insônia é, de longe, o distúrbio do sono mais comum. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 10% da população do Brasil relata sofrer de insônia crônica.

A insônia é caracterizada por uma má qualidade do sono. Pode estar relacionada a: dificuldade para dormir à noite (dificuldade de iniciar o sono); dificuldade em permanecer dormindo, acordar frequentemente no meio da noite com problemas para voltar a dormir ou acordar no início da manhã, antes do momento que planejou.

Sintomas da Insônia

  • Perder a qualidade de sono regularmente pode levar a muitos problemas e dificuldades durante o dia. Alguns dos sintomas relatados de insônia são:
  • Cansaço e fadiga. Sentir como se o sono não fosse restaurador
  • Experimentar sonolência diurna excessiva
  • Falta geral de energia, apatia e desmotivação
  • Dificuldade de concentração
  • Transtornos de humor e comportamento, como irritabilidade, agressividade e comportamentos impulsivos
  • Depressão e outras doenças psiquiátricas
  • Esquecimento
  • Diminuição do desempenho no trabalho ou na escola
  • Problemas nos relacionamentos pessoais e profissionais
  • Disfunção erétil e perda de libido
  • Ter acidentes no trabalho ou durante a condução
  • Diminuição da qualidade de vida
  • Distúrbios endocrinológicos
  • Piora de quadro doloroso ou enxaqueca
  • Maior risco de doenças degenerativas

Causas e Classificação da Insônia

A classificação da insônia varia em quanto tempo os sintomas duram e com que frequência eles ocorrem. Insônia aguda significa experimentar a perda de sono durante um curto período de tempo, de uma noite a algumas semanas. A insônia torna-se crônica quando a má qualidade do sono ocorre pelo menos 3 noites por semana durante um mês ou mais.

As causas da insônia podem variar. Podem estar associadas a um problema médico ou psiquiátrico, influências ambientais, estresse e preocupação, ou simplesmente ocorrer sem um fator causal definido ou identificado. No entanto, a grande maioria dos casos de insônia está relacionada a maus hábitos de vida. Entre eles destacam-se: Falta de estabelecer horários e rotinas para dormir; consumo de bebidas como café, energéticos e bebidas alcoólicas em quantidade e momentos inapropriados, uso excessivo de celular e televisores durante a noite e sedentarismo.

Distúrbios do Sono – Apneia do sono – Cuidado com o Ronco

Abordamos a Apneia Obstrutiva do Sono e o ronco de uma maneira extensa neste artigo completo: https://drdiegodecastro.com/?s=sono

Resumidamente, a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é o segundo distúrbio do sono mais prevalente na população. Embora a insônia possa ser o distúrbio do sono mais comum, a apneia obstrutiva do sono é o distúrbio que a maioria das clínicas do sono diagnostica e trata.

Apneia obstrutiva do sono ocorre quando a respiração de uma pessoa para por vários segundos durante a noite, devido ao bloqueio no sistema respiratório superior. O mecanismo para a ocorrência da Apneia é o seguinte:Quando a pessoa dorme, as estruturas língua e da faringe (“garganta”) relaxam. Em alguns indivíduos esse relaxamento causa o fechamento da passagem de ar (fenômeno conhecido como colapso da via aérea), o que impede que o oxigênio chegue aos pulmões. O bloqueio parcial da passagem de ar geralmente resulta em ronco, e o bloqueio completo resulta em uma interrupção da respiração (apneia) seguida por sons ofegantes ou sufocantes até que a respiração retorne.

Como resposta a não respirar, o cérebro desperta parcialmente do sono na tentativa de superar o bloqueio da via aérea. Quando isso ocorre várias vezes por hora, o cérebro deixa de ter tempo para entrar em fases mais profundas do sono e é no sono profundo que os nossos órgãos e as funções cognitivas estão sob mecanismo de reparação e restauração. . Como resultado, o sono de qualidade é perdido, deixando uma sensação de cansaço durante todo o dia além de uma série de consequências como alterações metabólicas e hormonais.

Além disso, o esforço respiratório requerido durante o sono para continuar respirando, sobrecarrega o coração e os vasos sanguíneos do pescoço (carótidas) e pode levar a todos os tipos de problemas cardiológicos, incluindo ataque cardíaco, insuficiência cardíaca e arritmia cardíaca e deposição acelerada de colesterol nas artérias cervicais.

Distúrbios do Sono – Síndrome das Pernas Inquietas

Aproximadamente 10% dos adultos e 2% das crianças sofrem de Síndrome das Pernas Inquietas em diferentes graus. A síndrome das pernas inquietas é um distúrbio neurológico caracterizado por uma necessidade persistente de mover as pernas durante o sono.

Sensações nas pernas são frequentemente descritas como rastejantes, puxões, dor, coceira, ardência e latejamento, e o único alívio é o movimento temporário de se levantar ou balançar e massagear as pernas. Os sintomas surgem principalmente no momento em que o paciente deita para dormir, o que dificulta muito o início do sono.

A síndrome das pernas inquietas é classificada como um distúrbio do sono, porque a constante necessidade de mover as pernas durante o descanso pode ter um impacto severo na capacidade de obter e manter o sono.

A perda de sono é um dos efeitos colaterais mais comumente relatados da síndrome das pernas inquietas e leva a sintomas semelhantes de privação de sono encontrados em outros transtornos, incluindo diminuição da qualidade de vida, sonolência diurna excessiva, comprometimento da memória, comprometimento cognitivo e até depressão. Pacientes com Doença de Parkinson e outros transtornos neurológicos tem uma incidência aumentada da síndrome.

Leia mais sobre Síndrome das Pernas Inquietas acessando este artigo: https://drdiegodecastro.com/sensacao-de-agonia-nas-pernas-conheca-a-sindrome-das-pernas-inquietas/

insonia-e-dificuldades-para-dormir-saiba-mais

Distúrbios do Sono – Narcolepsia

A Narcolepsia é um distúrbio neurológico caracterizado pela incapacidade do cérebro de controlar seu ciclo de sono/vigília. Aproximadamente 1 em 2.000 pessoas sofre de narcolepsia.

Pessoas com narcolepsia sofrem de sonolência diurna crônica e episódios em que adormecem inesperadamente durante o dia. Esses “ataques do sono” podem ocorrer a qualquer momento, durante qualquer atividade.

Os ataques do sono não se limitam a períodos de atividades de engajamento, mas podem acontecer durante a escola ou horas de trabalho, no meio de uma conversa, enquanto se come, se exercita ou pratica esportes, ou mais perigosamente – durante a condução.

Sintomas da Narcolepsia

Uma lista de sintomas de narcolepsia pode incluir:

Sonolência diurna excessiva – o sintoma mais comum da narcolepsia e geralmente o primeiro sintoma a aparecer, ocorrendo mesmo se o paciente parece ter dormido bastante na noite anterior, e geralmente persiste ao longo do dia. É caracterizada por uma persistência crônica de episódios sonolentos e involuntários de adormecer sem aviso prévio. Os ataques de sono podem durar de vários segundos a vários minutos. Pessoas com este distúrbio relatam sentimentos de nebulosidade mental, falta de energia e concentração, humor deprimido ou exaustão extrema.

Paralisia do sono – Paralisia do sono é a incapacidade de se mover ou falar enquanto adormece ou começa a acordar. Durante a paralisia do sono, o paciente está consciente do seu entorno, mas é incapaz de se mover. A paralisia do sono geralmente dura apenas alguns segundos até alguns minutos, sem efeitos permanentes.

Cataplexia – É muito semelhante à paralisia do sono, na medida em que há uma incapacidade involuntária para mover os músculos ou falar. Embora seja muito semelhante à paralisia do sono em condições, geralmente é iniciada por circunstâncias variadas. Em vez de ocorrer no início ou no final do sono, a cataplexia pode ocorrer a qualquer momento durante o período de vigília e geralmente é desencadeada por emoções intensas como surpresa, medo, raiva, estresse ou mesmo humor. A cataplexia também pode ocorrer em vários graus de severidade, desde uma leve perda de funções motoras, como fraqueza nos músculos ou pálpebras caídas, até uma perda completa do tônus ​​muscular, resultando em quedas físicas e incapacidade de se mover ou falar. Durante os ataques catapléticos, os pacientes estão totalmente conscientes do evento, mas incapazes de controlá-lo.

Alucinações – As pessoas que sofrem de narcolepsia podem experimentar alucinações durante os períodos em que estão acordando do sono ou durante o início do sono. As alucinações são muito vivas e podem até ser assustadoras.

Sono noturno perturbado – Pode parecer contra-intuitivo acreditar que os pacientes com narcolepsia teriam dificuldade para dormir à noite, mas um dos sintomas mais comuns é o sono fragmentado. Assim como as pessoas com narcolepsia têm dificuldade para ficar acordadas durante o dia, elas geralmente têm dificuldade para permanecer dormindo à noite. O sono pode ser perturbado por insônia, sonhos vívidos, conversar durante o sono, agir enquanto sonha, e movimentos periódicos dos membros.

Distúrbios do Sono – O que Fazer

Se você acredita que pode estar sofrendo de um distúrbio do sono, converse com seu neurologista sobre seus sintomas. Se o seu médico acredita que os seus sintomas são sinais de um distúrbio do sono, ele irá lhe encaminhar para um estudo do sono como uma polissonografia.

Diagnosticar pacientes é a parte fácil, ajudar os pacientes a manter a adesão à terapia é um dos maiores obstáculos que um neurologista pode enfrentar para seus pacientes.

A maioria dos tratamentos para distúrbio do sono se baseiam em mudança de comportamento, principalmente nos pacientes com insônia crônica. Os medicamentos são apenas uma pequena parte da terapia e no geral não apresentam bons resultados. Estabelecer horários, rotina, desligar celulares e evitar barulhos e televisores são uma parte muito importante do tratamento. Um tipo de terapia especial, denominado terapia cognitivo comportamental, tem um papel importante em ensinar o paciente a “dormir” novamente.

No caso específico de pessoas obesas com apneia obstrutiva do sono, perder peso é fundamental. Além disso pode-se lançar mão de um dispositivo denominado CPAP para oferecer oxigênio e manter a via aberta durante o sono ou mesmo realizar cirurgia.

Caso você apresente algum problema em relação ao seu sono não deixe de buscar diagnóstico e tratamento. Dormir bem é importante para sua saúde, qualidade de vida e prevenção de muitas doenças.

Dr Diego de Castro Neurologista & Neurofisiologista

R. Sampaio Viana, 253 – cj123 – Paraíso, São Paulo – SP, 04004-000

Tel: (11) 2368-3067

Especialidades Neurologicas – Eletroneuromiografia

Avenida Americo Buaiz, 501 – Victória Office Tower – Torre Leste – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911

Tel: (27) 99707-3433


Compartilhe
2019-09-09T10:11:35+00:00 quarta-feira 6 de fevereiro 2019|Distúrbios do Sono, Neurologia|0 Comentários

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

R. Sampaio Viana, 253 - cj123 Paraíso São Paulo - CEP: SP 04004-000

Phone: 11 2638-3067 / 98977-2982

Web: Dr Diego de Castro