Dieta Hipossódica – Redução de Sal na Prevenção de Doenças Neurológicas

/, Neurologia, Neuropatia Diabética, Prevenção de Doenças Neurológicas/Dieta Hipossódica – Redução de Sal na Prevenção de Doenças Neurológicas

Dieta Hipossódica – Redução de Sal na Prevenção de Doenças Neurológicas

Compartilhe

A dieta hipossódica consiste na redução da ingestão de alimentos com alto teor de sódio. Sabemos da importância desta modificação alimentar para o controle da hipertensão arterial. No entanto, existem muitos benefícios na baixa ingestão de sódio, inclusive para a saúde neurológica.

Compreenda melhor a influência do sódio no desenvolvimento de algumas doenças e o benefício de seguir uma dieta com baixa ingestão desse nutriente.

Dieta Hipossódica

Nosso corpo necessita de uma pequena quantidade de sódio para controlar o volume sanguíneo e a pressão arterial. No entanto, esse mineral é encontrado em muitos alimentos e bebidas naturais, mas principalmente alimentos industrializados. Esses fatores tornam o consumo excessivo uma tendência quase natural da sociedade moderna.

A quantidade adequada de sódio na dieta é inferior a 2,3 gramas de sódio por dia (equivalente a uma colher de chá de sal). Pessoas com certas condições médicas, como hipertensão arterial, doença renal e problemas cardíacos necessitam restringir ainda mais o sódio de sua dieta. Nesse grupo em especial, o sódio causa grande retenção de líquidos o que aumenta a pressão arterial, favorece a formação de edemas (inchaço) e sobrecarrega a função cardíaca e renal.

No entanto, além da retenção de líquidos o consumo excessivo de sódio parece ativar a uma resposta inflamatória intestinal e pode estar associado a processos degenerativos do sistema nervoso central, mesmo em pacientes que estão com a pressão arterial controlada.

Dieta Hipossódica – Benefícios

Além de atuar diretamente na redução da pressão arterial, reduzir a ingestão de sódio pode aumentar a eficácia de medicamentos antihipertensivos. Outros benefícios à saúde, como a perda de peso, também tem sido associada à dieta com baixo teor de sódio.

Doenças metabólicas, como a diabetes, e o risco de acidente vascular cerebral, também são reduzidos, assim como a ocorrência de cálculos renais (pedras nos rins), retenção de líquidos nas pernas e no abdômen e osteoporose.

Dieta Hipossódica e sua Relação com a Saúde Neurológica

Prevenção do Acidente Vascular Cerebral

A relação entre a hipertensão arterial (principal consequência do consumo excessivo de sódio) e a ocorrência do acidente vascular cerebral já é bem conhecida: um dos mecanismos do Acidente Vascular Cerebral resulta das contínuas agressões nas paredes dos vasos sanguíneos cerebrais ficando mais suscetíveis a entupimentos ou rompimentos.

Prevenção da Neuropatia Diabética

Apesar de não parecer tão evidente, também existe uma relação entre os níveis de sódio e de glicose em nosso organismo. Sabemos que a descompensação metabólica em pessoas diabéticas pode levar ao desenvolvimento de hipertensão arterial.

Mas acredita-se que o sódio excessivo na corrente sanguínea também pode causar resistência à ação da insulina, além de estar ligado ao ganho de peso: fator de risco para a diabetes tipo 2.

E uma das principais complicações da diabetes é a neuropatia, condição em que o açúcar excessivo causa lesões nos nervos, provocando sintomas de formigamento, dormência, entre outros. Saiba mais sobre a neuropatia diabética aqui.

Prevenção do Declínio Cognitivo

A ingestão excessiva de sal pode ter uma grave influência na memória e no funcionamento cognitivo. Não se trata apenas do risco de acidente vascular cerebral, nem da demência vascular, consequência deste evento.

Uma dieta rica em sódio apresenta um impacto negativo no óxido nítrico, uma substância fundamental para a saúde circulatória. A redução em seus níveis diminui a oferta de sangue para o cérebro, causando lesão neuronal, com consequente comprometimento cognitivo.

dieta-hipossodica-reducao-sodio

Como Reduzir a Ingestão de Sódio

Embora a maioria das pessoas considere difícil reduzir a quantidade de sódio na dieta, nosso paladar se ajusta rapidamente à menor quantidade de sódio nos alimentos, pois as papilas gustativas podem ser “retreinadas” ao novo sabor aprendido.

Ervas frescas, misturas de especiarias sem sódio, alho, cebola, limão e azeite ou vinagre aromatizados são excelentes alternativas ao saleiro. Veja algumas sugestões para facilitar a redução do sódio em sua dieta:

  • Retire o saleiro de mesa;
  • Não utilize temperos prontos;
  • Evite molhos codimentados como o de tomate, ketchup, mostarda ou molho shoyu;
  • Prefira os alimentos frescos;
  • Se for consumir algum alimento industrializado, leia o rótulo para saber qual o teor de sódio;
  • Evite comer fora de casa ou escolha restaurantes que oferecem frutas ou legumes sem molhos;
  • Ao comprar água engarrafada ou outras bebidas, verifique o rótulo para saber se contém sódio.

Lembre-se de que uma dieta rica em frutas e vegetais é naturalmente pobre em sódio e proporciona benefícios adicionais na redução da pressão arterial, do peso corporal e do risco de inúmeras doenças.


Compartilhe

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

Av Ibirapuera 2907, Conjunto 1618 Moema, São Paulo/ BR CEP 04029-200

Phone: 11 3522-9515

Web: Dr Diego de Castro