São Paulo: (11) 98758-7663 - (11) 3262-4745 | Vitória: (27) 99707-3433 - (27) 99886-7489

AVC Transitório, Ataque Isquêmico Transitório (AIT) ou Mini-AVC

Dr. Diego de Castro dos Santos25/11/2020
Compartilhe

Segundo a Mayo Clinic, um AVC transitório, também conhecido como ataque isquêmico transitório ou AIT, é um breve episódio durante o qual partes do cérebro não recebem sangue suficiente.

Como o suprimento de sangue é restaurado rapidamente, o tecido cerebral não morre como em um AVC. Entretanto, esses ataques são frequentemente sinais de alerta precoce de um AVC.

AVCs transitórios podem ser considerados como "eventos de advertência" e tendem a acontecer várias vezes. Em muitos casos, pode acontecer um AVC completo dentro de um ano do primeiro ataque.

Neste artigo, Dr Diego de Castro, Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre o AVC transitório, suas causas, sintomas, além dos procedimentos diagnósticos e para tratamento.

Sintomas do AVC Transitório

Conforme a American Stroke Association, um AIT começa de repente, da mesma forma que um AVC isquêmico. A diferença é que dura apenas 2 a 30 minutos.

Nos estágios iniciais, no entanto, não é possível dizer se você está tendo um AIT ou um AVC completo, já que os sintomas podem incluir:

  • Dormência súbita ou fraqueza do rosto, braço ou perna, especialmente em um lado do corpo
  • Confusão súbita
  • Dificuldade repentina para falar, enxergar em um ou ambos os olhos e para caminhar
  • Tontura súbita, perda de equilíbrio ou coordenação
  • Dor de cabeça súbita e severa sem causa conhecida

Causas e Fatores de Risco

Informações do NHS indicam que, da mesma forma que em um AVC, o AIT é causado por um bloqueio na circulação sanguínea cerebral. Este bloqueio geralmente é causado por um coágulo sanguíneo, que se formou em outro lugar do seu corpo e viajou para os vasos sanguíneos que abastecem o cérebro.

Dessa forma, os fatores que aumentam as chances de um AIT são aqueles que favorecem o desenvolvimento de coágulos sanguíneos:

  • Tabagismo
  • Pressão alta (hipertensão arterial)
  • Obesidade
  • Altos níveis de colesterol
  • Ingerir regularmente quantidades excessivas de álcool
  • Apresentar fibrilação atrial (um tipo de batimento cardíaco irregular)
  • Ter diabetes.

Os AITs também podem ser causados pelo estreitamento das artérias, devido a aterosclerose (quando o material gorduroso se acumula e endurece em uma parede da artéria). Este material pode quebrar e ficar alojado em vasos sanguíneos menores no cérebro.

Fatia De Ágata Azul - visão semelhante ao estreitamento das artérias, devido a aterosclerose
Fatia De Ágata Azul - visão semelhante ao estreitamento das artérias, devido a aterosclerose

Em alguns casos, o AIT pode ser causado por:

  • Bolhas de ar
  • Espasmos nas paredes das artérias cerebrais
  • Falta de oxigênio no sangue que flui para o cérebro, devido a:
  • Anemia grave
  • Envenenamento por monóxido de carbono
  • Doenças do sangue, como leucemia ou policitemia vera.

Diagnóstico do AVC Transitório

Conforme a Stroke Foundation, muitas condições podem provocar sintomas semelhantes aos de um AVC transitório:

  • Convulsões
  • Tumores
  • Enxaqueca
  • Níveis anormais de açúcar no sangue, a TIA.

A rapidez dos sintomas sugere pistas sobre qual área do cérebro é afetada. No entanto, uma avaliação mais cuidadosa é necessária.

Exames de imagem, como tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM), são úteis no diagnóstico de AVC e na visão de quais partes do cérebro são danificadas. No entanto, eles não são úteis para diagnosticar AIT, porque este evento normalmente não causa danos permanentes que podem ser vistos quando o ataque acaba.

Várias técnicas podem ser usadas para confirmar um AVC transitório:

  • Duplex Scan de artéria carótida, para avaliar a saúde das principais artérias que transportam sangue do coração para o cérebro
  • Ultrassom transcraniano com Doppler, que pode medir o fluxo sanguíneo e fornecer informações sobre o tamanho do bloqueio
  • Ressonância magnética ou angiografia cerebral podem mostrar se um estreitamento severo da artéria está presente.
  • Angiografia por tomografia computadorizada, para investigar alterações na estrutura e no funcionamento dos vasos sanguíneos.

Tratamento do AVC Transitório

Segundo o NHS, mesmo que os sintomas de um AVC transitório se resolvam em poucos minutos ou horas, você precisará de tratamento para ajudar a prevenir outro evento transitório ou mesmo um AVC completo no futuro.

Neste sentido, eliminar ou reduzir os fatores de risco é o primeiro passo na prevenção de AVCs.

Outras abordagens para prevenir um novo AIT podem ser usadas dependendo da causa do ataque. Se a causa for estenose da artéria carótida,o tratamento pode incluir um procedimento para abrir a artéria, conhecido como stent da artéria carótida.

Um procedimento neurocirúrgico conhecido como endarterectomia pode ser considerado, se mais de 70% do vaso sanguíneo estiver bloqueado e o paciente tiver apresentado sintomas semelhantes aos do AVC nos últimos seis meses.

Se o ataque foi causado por um coágulo sanguíneo, medicamentos podem ajudar a quebrar o coágulo e prevenir coágulos futuros. Isso pode ser tão simples quanto tomar uma aspirina por dia, mas em alguns casos, pode ser necessário tomar anticoagulantes, como heparina ou varfarina.

Os objetivos do tratamento são:

  • Prevenir complicações fatais que podem ocorrer logo após o desenvolvimento dos sintomas
  • Prevenir futuros acidentes vasculares cerebrais
  • Reduzir a incapacidade
  • Prevenir complicações a longo prazo
  • Ajudar o paciente a recuperar o máximo de funcionamento normal possível, através da reabilitação.

Prevenção

Informações do NHS alertam que um AIT é frequentemente um sinal de que você está em um alto risco de ter um AVC completo e com risco de vida em um futuro próximo.

No entanto, mesmo que tenha sofrido um AIT ou AVC no passado, existem várias maneiras de reduzir o risco de ter qualquer um deles no futuro:

  • Manter um peso saudável
  • Comer uma dieta saudável e equilibrada
  • Fazer exercícios físicos regularmente
  • Limitar a ingestão de álcool
  • Não fumar.

Além disso, mantenha seus exames e consultas médicas regulares, para identificar qualquer fator de risco precocemente.

Dr Diego de Castro Neurologista e Neurofisiologista Reabilitação Após AVC

Dr Diego de Castro é Neurologista da USP e se dedica integralmente ao universo do diagnóstico e assistência. Cuida de pacientes vítimas de AVC hemorrágico e isquêmico, por meio de uma avaliação neurológica elaborada dos sintomas motores e cognitivos do paciente e da aplicação de toxina botulínica (Botox).

Compartilhe este artigo! Siga-nos nas redes sociais!

Continue aprendendo lendo nossos outros artigos:

Veja abaixo nossas informações de contato para agendamento de consultas:

Dr Diego de Castro Neurologista em Vitória: Avenida Americo Buaiz, 501 - Victória Office Tower - Torre Leste - Enseada do Suá, Vitória - ES, 29050-911
(27) 99707-3433

Posts Relacionados:


Compartilhe

Posts mais Populares

Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todos os nossos novos artigos.

Dr Diego de Castro dos Santos
Dr Diego de Castro Neurologista
Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.
Dúvidas? Sugestões?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DR DIEGO DE CASTRO

Dr. Diego de Castro dos Santos
Neurofisiologia clínica - RQE 74154
Neurologia - RQE 74153
Diretor Clínico Autor e Responsável Técnico pelo Site – Mantenedor.

Missão do Site: Prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade. Destinado ao público em geral.
NEUROLOGISTA EM SÃO PAULO – SP
CRM-SP 160074

R. Itapeva, 518 - sala 901
Bela Vista - São Paulo - SP 
CEP: 01332-904

Telefones:
(11) 3262-4745
(11) 98758-7663

NEUROLOGISTA VITÓRIA – ES
CRM-ES 11.111

Av. Américo Buaiz, 501 – Sala 109
Ed. Victória Office Tower Leste, Enseada do Suá, Vitória – ES, CEP: 29050-911

Telefones:
(27) 99707-3433
(27) 99886-7489

magnifier linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram