São Paulo: (11) 98758-7663 - (11) 3504-4304 | Vitória: (27) 99707-3433 - (27) 99886-7489

Piridostigmina - Efeitos, Indicações, Como Tomar

Dr Diego de Castro
03/08/2022
Compartilhe

Segundo a American Society of Health-System Pharmacists, Brometo de Piridostigmina é um medicamento da classe dos inibidores da colinesterase.

Seu mecanismo de ação consiste em modular substâncias químicas em nosso corpo que estão envolvidas na comunicação entre impulsos nervosos e movimento muscular. Por este motivo, é usada para tratar os sintomas da Miastenia gravis.

Neste artigo, Dr Diego de Castro, Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre a Piridostigmina, seu mecanismo de ação, indicações e formas de utilizar adequadamente este medicamento.

Mecanismo de Ação da Piridostigmina

Miastenia gravis é uma doença autoimune que envolve disfunção na junção neuromuscular mais comumente devido a autoanticorpos direcionados contra o receptor de acetilcolina. Através de vários mecanismos, estes anticorpos contribuem para a degradação dos receptores, prejudicando a ligação de acetilcolina (neurotransmissor que carrega sinais entre nervo e músculo) a eles. A falta de sinalização da acetilcolina leva à perda de tônus muscular, fraqueza e fadiga.

De acordo com artigo publicado na StatPearls, Piridostigmina é um inibidor reversível da enzima que quebra a acetilcolina (acetilcolinesterase ou colinesterase). Assim, seu uso aumenta os níveis de acetilcolina disponível na junção neuromuscular, o que ajuda a ativação muscular e contração, melhorando os sintomas da Miastenia gravis.

Piridostigmina no Tratamento da Miastenia Gravis

Como tratamento sintomático, tem sido o inibidor de acetilcolina mais utilizado por pacientes com Miastenia gravis durante décadas. Embora seja mais utilizado por pacientes que se encontram em um estado leve a moderado da doença, o seu uso tem se estendido para pacientes em estado grave.

Segundo artigo publicado na Cochrane Library, os pacientes de MG raramente experimentam uma completa amenização da fraqueza quando tratados com inibidores da colinesterase, mas em alguns casos a fraqueza pode melhorar o suficiente para que a atividade normal seja recuperada.

A dose necessária e o intervalo entre as doses podem variar de dia para dia, pois a história natural de MG é caracterizada por exacerbações e remissões. Quando o paciente necessita mais do que a dose recomendada para obter alívio adequado de seus sintomas, pode ser considerado um bom candidato a outras modalidades de tratamento.

Como Tomar Piridostigmina

De acordo com a Cellera Farma, fabricante do Mestinon® (o medicamento à base de Brometo de Piridostigmina disponível no Brasil), estão disponíveis comprimidos com 60mg deste fármaco. A dosagem e o intervalo entre as tomadas são baseados em sua condição médica e resposta ao tratamento mas, geralmente, recomendamos a ingestão de 1 a 3 comprimidos 2 a 4 vezes ao dia.

Como a Piridostigmina pode causar dor de estômago ou outros desconfortos, você pode tomar a medicação junto com as refeições.

Se você perder uma dose, tome assim que se lembrar. Se estiver perto da hora da próxima dose, pule a dose perdida e tome sua próxima dose na hora regular. Não dobre a dose para recuperar uma dose perdida.

como tomar piridostigmina
Os comprimidos de Piridostigmina devem ser engolidos inteiros, juntamente com um copo de água

Brometo de Piridostigmina - Efeitos

A Cleveland Clinic explica que em pacientes com Miastenia gravis, o efeito de uma dose se estabelece de forma progressiva, em geral, 15 a 30 minutos após administração oral e dura cerca de 4 horas durante o dia e aproximadamente 6 horas durante a noite, já que durante o sono há uma redução da atividade física.

Pode ser interessante manter um registro diário com:

  • Os horários em que você toma cada dose
  • Quanto tempo demora para você se sentir melhor depois de tomar cada dose
  • Se você tem efeitos colaterais (e em que momento eles acontecem).

Este registro vai ajudar o médico a identificar qual dosagem é mais eficaz para você.

Os efeitos deste medicamento começam a se manifestar de forma lenta, portanto é necessário continuar a tomar o medicamento
pelo período que o médico recomendou. Não pare de tomar piridostigmina, mesmo que não esteja mais experimentando os sintomas da Miastenia gravis. Converse com o seu médico sobre como você está se sentindo e se seria o momento para um ajuste na dose.

Contraindicações e Efeitos Colaterais

A Mayo Clinic orienta que, antes de usar este medicamento, é importante informar ao médico seu histórico médico, especialmente de:

  • Bloqueio estomacal/intestinal
  • Bloqueio urinário
  • Doença pulmonar (como asma, doença pulmonar obstrutiva crônica-DPOC)
  • Doença renal
  • Diabetes
  • Arritmia cardíaca (batimentos cardíacos lentos/irregulares).

Antes de se submeter a uma cirurgia, informe ao seu médico ou dentista sobre todos os medicamentos que utiliza (incluindo medicamentos prescritos, medicamentos não prescritos e produtos à base de plantas).

Deve-se também observar o princípio médico de não utilizar medicamentos durante a gravidez e amamentação, a não ser em casos de extrema necessidade e sob observação médica.

Durante o tratamento com piridostigmina, você pode sentir sono, ter visão turva e uma certa dificuldade para pensar ou reagir rapidamente. Tenha cuidado se você dirigir ou realizar qualquer atividade que exija estar alerta e capaz de ver claramente. Além disso, ingerir álcool pode aumentar estes efeitos colaterais.

Outros efeitos colaterais que a Piridostigmina pode causar incluem:

  • Dor de estômago
  • Diarreia
  • Vômito
  • Aumento da salivação
  • Pele pálida
  • Sudorese
  • Cãibras musculares
  • Tosse com muco
  • Erupções cutâneas
  • Visão turva.

Com menos frequência, a piridostigmina pode causar efeitos colaterais graves. Por exemplo:

  • Fraqueza muscular extrema
  • Perda de movimento em qualquer parte do corpo
  • Respiração fraca
  • Fala arrastada
  • Confusão
  • Convulsões
  • Coceira grave
  • Piora nos sintomas da Miastenia gravis.

Nestes casos, pare de usar piridostigmina e ligue para o seu médico imediatamente.

Outras Indicações da Piridostigmina

Conforme informações do NIH, além de ter sido aprovada pela Food and Drug Administration (FDA) para tratar os sintomas da Miastenia gravis e reverter os efeitos dos relaxantes musculares, a Piridostigmina pode ser utilizada como pré-tratamento para intoxicação a organofosforados.

Outras indicações incluem:

  • Doença de Little
  • Esclerose múltipla
  • Esclerose lateral amiotrófica
  • Mioatrofias espinhais
  • Paresias relacionadas à poliomielite.

Também existem estudos para investigar os efeitos da piridostigmina como um modulador imunológico, especialmente com foco no tratamento da infecção pelo HIV. Moduladores imunológicos (também chamados de imunomoduladores) são substâncias que ajudam a ativar, impulsionar ou restaurar a função imunológica normal.

Dr Diego de Castro Neurologista - Miastenia gravis Tratamento

Dr Diego de Castro é Neurologista pela USP, especialista em eletroneuromiografia e Miastenia gravis. Cuida de pacientes com miastenia e outras condições neurológicas raras.

Também disponibiliza informações para pacientes e familiares. Leia nossos artigos:

Gostou desse artigo? Compartilhe com amigos! Siga-nos nas redes sociais para saber mais!

Estamos atendendo também por telemedicina para todo o Brasil. Conheça nossa história e trajetória.

Estamos disponíveis para cuidar de você nos endereços:

Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 - Enseada do Suá, Vitória - ES, 29050-911

Tel: (27) 99707-3433

R. Itapeva, 518 - sala 901 Bela Vista - São Paulo - SP, CEP: 01332-904

Telefones: (11) 3504-4304 e (11) 98758-7663

Posts Relacionados:


Compartilhe
Posts mais Populares
Acompanhe nosso Podcast!
Escute nossos conteúdos em áudio, na sua plataforma preferida:
Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todos os nossos novos artigos.

Dr Diego de Castro dos Santos
Neurologia - Dr Diego de Castro
Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.
Dúvidas? Sugestões?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DR DIEGO DE CASTRO

Dr. Diego de Castro dos Santos
Neurofisiologia clínica - RQE 74154
Neurologia - RQE 74153
Diretor Clínico Autor e Responsável Técnico pelo Site – Mantenedor.

Missão do Site: Prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade. Destinado ao público em geral.
NEUROLOGISTA EM SÃO PAULO – SP
CRM-SP 160074

R. Itapeva, 518 - sala 901
Bela Vista - São Paulo - SP 
CEP: 01332-904

Telefones:
(11) 3504-4304
(11) 98758-7663

NEUROLOGISTA VITÓRIA – ES
CRM-ES 11.111

Av. Américo Buaiz, 501 – Sala 109
Ed. Victória Office Tower Leste, Enseada do Suá, Vitória – ES, CEP: 29050-911

Telefones:
(27) 99707-3433
(27) 99886-7489

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com o uso de cookies. Leia nossa política de privacidade/cookies para saber mais informações.
magnifier
× Como posso ajudar?
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram