A Importância das Atividades Físicas no Tratamento da Dor Crônica

//A Importância das Atividades Físicas no Tratamento da Dor Crônica

A Importância das Atividades Físicas no Tratamento da Dor Crônica

Compartilhe

Muitas vezes, quando sentimos dor crônica, evitamos a atividade física com medo da piora da dor. Assim, se inicia um ciclo perigoso e muito maléfico. O paciente não faz a atividade física com medo da dor e se torna cada vez mais sedentário. O sedentarismo por sua vez aumenta a dor. E assim ao longo do tempo, as pessoas que sofrem de dor crônica tornam-se menos capazes de completar atividades que antes eram desfrutadas e comumente também têm dificuldades em completar atividades da vida diária. Mas é possível praticar atividades físicas no tratamento da dor crônica?

Exercícios e atividades físicas em geral, por mais difíceis que possam parecer, provavelmente farão parte do seu plano de tratamento para dores crônicas. Há muitos benefícios para a prática de exercício. Veja neste artigo alguns específicos para quem sofre de dor crônica.

Benefícios das Atividades Físicas no Tratamento da Dor Crônica

A atividade física regular é uma abordagem fundamental para o manejo da dor crônica e é tão importante quanto o uso de medicações. A atividade física também pode desempenhar um papel importante na prevenção da dor persistente.

Praticar atividade física de forma regular pode afetar beneficamente vários fatores de risco bem conhecidos para a dor crônica, incluindo a obesidade e os processos modulatórios da dor central. Por exemplo, estudos revelaram que uma única sessão de exercício aumenta a produção de opioides endógenos, levando à antinocicepção transitória em animais e humanos. Já o exercício repetido produz uma antinocicepção de longa duração.

O exercício aeróbico também está fortemente ligado à perda de peso, o que, por sua vez, tem implicações para o manejo da dor crônica, já que a pressão sobre as articulações é reduzida. Exercícios resistidos ou outras formas de treinamento de força podem melhorar a a musculatura. Em pacientes com artrose por exemplo a melhora da musculatura tem potencial para aliviar a rigidez e trazer algum alívio da dor.

O treinamento de resistência através do exercício repetitivo de amplitude total ao redor da coluna lombar (na dor lombar crônica) pode afetar o próprio metabolismo do disco, com a possibilidade do programa de exercícios melhorar o metabolismo nos discos lombares e ajudar em sua reparação. O treinamento para melhorar o equilíbrio e a flexibilidade também traz benefícios, pois reduz o risco de quedas e o potencial de mais dor ou lesão.

Conceito de Atividade Física e Exercício Físico

A atividade física foi definida pela OMS como “qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que promova gasto de energia, incluindo atividades realizadas durante o trabalho, brincadeiras, realização de tarefas domésticas, viagens e engajamento em atividades recreativas” (OMS, 2015). A OMS também afirma que “o exercício … é uma subcategoria de atividade física que é planejada, estruturada, repetitiva e visa melhorar ou manter um ou mais componentes da aptidão física” (OMS, 2015).

A atividade física para a saúde pode assumir muitas formas diferentes: pode ser um exercício estruturado, como em aulas na academia, um DVD ou programa realizado em casa; ou apenas com algumas pequenas atividades por dia (atividades da vida diária). A atividade física e o exercício também podem variar em intensidade, duração e tipo: aeróbicos (como caminhar) ou mais focados em aumentar a flexibilidade, a força ou o equilíbrio. A atividade física e o exercício também podem ser ensinados (ou conduzidos) por um profissional de exercícios e mantidos por iniciativa e motivação da própria pessoa.

Além da cor crônica, a prática de atividades físicas é eficaz em outras condições. Veja nossos artigos sobre seu efeito sobre o tratamento de outras doenças:

Como Começar a Praticar Atividades Físicas no Tratamento da Dor Crônica

É importante começar devagar ao iniciar um programa de exercícios e ir aumentando a intensidade aos poucos, para evitar o desenvolvimento de uma dor mais forte.

Caminhar é frequentemente a forma mais comum de exercícios aeróbicos recomendados para pessoas com dor crônica. Entretanto, exercícios aquáticos, bicicleta estacionária, ioga e tai chi são igualmente aceitáveis ​​e preferíveis para pessoas com qualquer limitação física.

Além disso, a comunidade científica apoia a ideia de que o aumento da força e resistência muscular ajuda na prevenção de muitos tipos de dor, incluindo dor no pescoço, ombro e costas. Portanto, nossos pacientes são encorajados a fazer treinamento de resistência para fortalecer todos os principais grupos musculares.

Se você tem dor crônica, pode ser melhor se exercitar no meio da manhã ou no início da tarde – ou quando qualquer medicação para a dor estiver em sua eficácia máxima. Evite se exercitar quando os músculos estiverem tensos ou em um momento de fadiga.

Enquanto você dorme, a temperatura do seu corpo cai, deixando-o rígido e sem flexibilidade pela manhã. Uma vez que a flexibilidade ajuda as articulações a se moverem em toda a amplitude de movimento durante um treino, pode não ser interessante realizar o treino logo de manhã. No entanto, todos nós somos diferentes. Por isso ouça o seu corpo e fale com o seu profissional de educação física para obter mais conselhos.

Dr Diego de Castro tem como objetivo ajudar seus pacientes que apresentam algum tipo de dor crônica a melhorar sua função, minimizar sua necessidade de medicamentos e alcançar uma melhor qualidade de vida.

Entendemos que a dor de cada paciente é única. Por isso, abordamos planos de tratamento individualizados, porém abrangentes de gerenciamento da dor.

Para agendar uma consulta ou saber mais sobre os serviços de diagnóstico e tratamento da dor, veja abaixo nossas informações de contato:

Dr Diego de Castro Neurologista e Neurofisiologista

R. Sampaio Viana, 253 – cj123 – Paraíso, São Paulo – SP, 04004-000

Telefone: (11) 2368-3067

Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia

No Espírito Santo, também oferecemos um atendimento especializado às pessoas com dor crônica, no Serviço de Especialidades Neurológicas, em Vitória, na Enseada do Suá, próximo ao Shopping Vitória.

Avenida Americo Buaiz, 501 – Victória Office Tower – Torre Leste – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911

Telefone: (27) 99707-3433


Compartilhe
2019-07-14T21:37:57+00:00 quarta-feira 19 de junho 2019|Dor Crônica|0 Comentários

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

R. Sampaio Viana, 253 - cj123 Paraíso São Paulo - CEP: SP 04004-000

Phone: 11 2638-3067 / 98977-2982

Web: Dr Diego de Castro