São Paulo: (11) 98758-7663 - (11) 3262-4745 | Vitória: (27) 99707-3433 - (27) 99886-7489

Eletromiografia - O que Esperar do Exame? Como se Preparar?

Dr. Diego de Castro dos Santos16/09/2020
Compartilhe

Segundo a Mayo Clinic, a eletromografia (EMG) é um exame realizado para medir a resposta muscular à estimulação nervosa. Dessa forma, é possível avaliar a saúde dos músculos e das células nervosas que os controlam (neurônios motores).

Os resultados da EMG podem revelar a presença de disfunção nervosa, disfunção muscular ou problemas com transmissão de sinal nervoso-músculo.

Neste artigo, Dr Diego de Castro, Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre a realização deste exame, como se preparar para o procedimento e suas indicações.

Fundamentos da Eletromiografia

Conforme informações da Johns Hopkins Medicine, os neurônios motores transmitem sinais elétricos que fazem com que os músculos se contraiam. Uma EMG usa pequenos dispositivos chamados eletrodos para traduzir esses sinais em gráficos, sons ou valores numéricos que são então interpretados por um especialista.

Durante uma EMG, um eletrodo em formato de agulha é inserido diretamente em um músculo, para registrar a atividade elétrica nesse músculo. Um estudo de condução nervosa também é realizado. Nesta etapa do exame, adesivos de eletrodos são aplicados na pele para medir a velocidade e a força dos sinais elétricos.

O exame de EMG mede a atividade elétrica do músculo durante:

  • O repouso
  • Uma pequena contração
  • Na contração forçada.

Um músculo saudável não mostrará atividade elétrica durante o repouso, pois o tecido muscular normalmente não recebe sinais elétricos. Assim, quando um eletrodo é colocado, um breve período de atividade pode ser visto. Mas depois disso, não deve haver sinal.

Quando o músculo ou a conexão entre nervos e músculos está danificada, pode haver uma atividade elétrica anormal durante o repouso. Além disso, quando contrair os músculos, sua atividade elétrica pode apresentar padrões anormais.

Indicações da Eletromiografia

Segundo artigo publicado no Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry, o exame de EMG é frequentemente realizado para identificar a causa de sintomas como:

  • Fraqueza muscular
  • Formigamento ou dormência nos braços, pernas, mãos, pés e/ou rosto
  • Cãibras musculares, espasmos e/ou contração
  • Paralisia de qualquer músculo.

A EMG pode ajudar no diagnóstico de muitos problemas, tais como:

  • Problemas motores, como contração muscular involuntária
  • Compressão ou lesão nervosa, como na síndrome do túnel do carpo
  • Lesão de raiz nervosa, como na dor ciática
  • Degeneração muscular, que acontece na distrofia muscular

Além disso, pode haver outras razões para o seu médico recomendar a realização de uma EMG.

Resultados anormais podem indicar uma variedade de condições diferentes. Dependendo de quais músculos ou nervos são afetados, pode sugerir uma das seguintes condições:

  • Músculos miotônicos (rígidos)
  • Danos ou doenças do neurônio motor
  • Nervo comprimido, como na síndrome do túnel do carpo ou um nervo comprimido na coluna vertebral (radiculopatia).

Algumas doenças que podem ser diagnosticadas com a eletromiografia são:

  • Polimiosite. Doença inflamatória muscular que causa diminuição da força muscular.
  • Distrofia muscular. Doença genética crônica que lentamente prejudica como os músculos funcionam.
  • Miastenia gravis. Doença genética ou imunológica na junção neuromuscular, com sintomas relacionados a fraqueza ou fadiga muscular.
  • Esclerose lateral amiotrófica (ELA). Doença progressiva, que ataca células nervosas no cérebro e medula espinhal. Afeta todos os músculos utilizados para se mover, falar, comer e respirar.

O que Acontece Durante o Exame

Conforme a U.S. National Library of Medicine, uma EMG pode ser feita ambulatorialmente, por um profissional de saúde especializado em distúrbios nervosos: um médico Neurologista e Neurofisiologista.

As etapas podem variar de acordo com seu problema de saúde e as práticas do médico que realiza o exame, mas geralmente, seguem esse processo:

  1. Você será solicitado a remover qualquer roupa, joias, grampos, óculos, aparelhos auditivos ou outros objetos metálicos que possam interferir no teste.
  2. Você será convidado a sentar ou deitar.
  3. O médico encontrará os músculos a serem estudados.
  4. A pele será limpa com uma solução antisséptica. Em seguida, uma agulha fina e estéril será colocada no músculo. Uma placa de metal será colocada abaixo de seu corpo.
  5. Várias inserções de agulha podem ser necessárias para o teste. Você pode sentir uma leve dor com a colocação do eletrodo. Mas muitas vezes é indolor.
  6. Se o teste for doloroso, diga ao médico, pois isso pode interferir nos resultados.
  7. Você será solicitado a relaxar e, em seguida, fazer contrações musculares leves ou de força total.
  8. A atividade elétrica do seu músculo será medida e exibida no monitor. Um amplificador de áudio também pode ser usado para que o som dos potenciais elétricos possam ser verificados.
Etapas da Eletromiografia

O que Acontece Depois do Exame

Após o teste, os eletrodos serão removidos.

Alguma dor muscular pode durar um dia ou mais após o teste. Pergunte ao médico se você pode tomar algum remédio para dor, caso necessário. Compressas quentes podem ser colocadas na área afetada.

Informe o seu médico se você apresentar algum dos sintomas nos locais de inserção da agulha:

  • Dor crescente
  • Inchaço
  • Pus.

Seu médico pode lhe dar outras instruções após o teste, com base em sua situação particular.

Existem Riscos?

Segundo a Mayo Clinic, você pode sentir algum desconforto quando os eletrodos de agulha são inseridos em seus músculos. A sensação pode parecer com o que você sente quando é inserida uma agulha de acupuntura. Depois, seu músculo pode ficar dolorido por alguns dias e uma contusão pode aparecer no local em que a agulha foi inserida.

A EMG pode exigir precauções especiais quando feito em pessoas em terapia anticoagulante (medicamentos para fluidificar o sangue). Isso porque os eletrodos da agulha podem causar sangramento dentro do músculo.

Pode haver outros riscos baseados no seu problema de saúde específico. Certifique-se de falar sobre quaisquer preocupações com seu médico antes do teste.

Como Preparar-se para uma Eletromiografia

Informações da Mayo Clinic também orientam sobre como se preparar para a realização do exame:

  • Geralmente, o jejum não é necessário antes do teste. Em alguns casos, cigarros e bebidas com cafeína, como café, chá e chocolate podem ser restringidos de 2 a 3 horas antes do teste.
  • Informe ao seu médico todos os medicamentos (prescritos e sem prescrição) e suplementos à base de plantas que você está tomando.
  • Diga ao seu médico se você usa um marca-passo.
  • Vista-se com roupas que permitam o acesso à área a ser testada ou que sejam facilmente removidas.
  • No dia do exame, não utilize loções ou óleos na pele.

Com base no seu problema de saúde, seu médico pode solicitar outras preparações específicas.

Especialidades Neurológicas - Eletromiografia

Dr Diego de Castro é Neurologista e Neurofisiologista pela USP Membro da Academia Brasileira de Neurologia e da Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica. Atualmente, coordena o serviço de Especialidades Neurologicas - Eletromiografia, referência em eletromiografia em Vitória-ES e em São Paulo.

Conforme dissemos anteriormente, a eletromiografia é importante para uma série de condições. Continue aprendendo sobre elas, lendo nossos outros artigos relacionados:

Dr Diego de Castro Neurologista em Vitória: Avenida Americo Buaiz, 501 - Victória Office Tower - Torre Leste - Enseada do Suá, Vitória - ES, 29050-911
(27) 99707-3433

Posts Relacionados:


Compartilhe

Posts mais Populares

Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todos os nossos novos artigos.

Dr Diego de Castro dos Santos
Dr Diego de Castro Neurologista
Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.
Dúvidas? Sugestões?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DR DIEGO DE CASTRO

Dr. Diego de Castro dos Santos
Neurofisiologia clínica - RQE 74154
Neurologia - RQE 74153
Diretor Clínico Autor e Responsável Técnico pelo Site – Mantenedor.

Missão do Site: Prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade. Destinado ao público em geral.
NEUROLOGISTA EM SÃO PAULO – SP
CRM-SP 160074

R. Itapeva, 518 - sala 901
Bela Vista - São Paulo - SP 
CEP: 01332-904

Telefones:
(11) 3262-4745
(11) 98758-7663

NEUROLOGISTA VITÓRIA – ES
CRM-ES 11.111

Av. Américo Buaiz, 501 – Sala 109
Ed. Victória Office Tower Leste, Enseada do Suá, Vitória – ES, CEP: 29050-911

Telefones:
(27) 99707-3433
(27) 99886-7489

magnifier linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram