Toxina Botulínica (Botox) para Tratamento da Distonia

/, Distonia, Toxina Botulínica, Tratamento para Distonia/Toxina Botulínica (Botox) para Tratamento da Distonia

Toxina Botulínica (Botox) para Tratamento da Distonia

By | 2019-12-08T00:27:24+00:00 terça-feira 23 de julho 2019|Aplicação de Botox, Distonia, Toxina Botulínica, Tratamento para Distonia|
Compartilhe

A aplicação de toxina botulínica (Botox) para tratamento da distonia é uma das principais e mais importantes terapias para a melhora da qualidade de vida desses pacientes, sejam eles portadores de qualquer tipo de distonia. Quer na distonia cervical, quer na distonia focal da mão, distonia laríngea ou na distonia generalizada, a aplicação de toxina botulínica (Botox) é uma medida de tratamento fundamental e necessária para melhorar a postura, diminuir os movimentos distônicos e tratar sintomas como a dor.

Com a leitura deste artigo, obtenha as principais informações sobre o tratamento com toxina botulínica, suas indicações e realização da aplicação de botox para pacientes portadores de distonia.

Aplicação de Toxina Botulínica (Botox) para Distonia

Em artigos anteriores descrevemos o que é distonia e a aplicação da toxina botulínica (botox) em doenças neurológicas como AVC, paralisia cerebral entre outras. De maneira sucinta, a toxina botulínica é um medicamento extraído de uma bactéria cultivada em laboratório (Clostridium botulinum). É uma medicação utilizada por via intramuscular (aplicada com injeção). Ela é usada no Brasil e no mundo sob diferentes marcas: Botox, Dysport, Sygma, Xeomin, etc.

Segundo a Movement Disorder Society, órgão internacional de neurologistas especializados em distúrbios do movimento, a aplicação de toxina botulínica é a primeira opção terapêutica para os casos de distonias focais, especialmente os casos de distonia que atingem o pescoço (distonia cervical), a boca e língua (distonia oromandibular), as cordas vocais (distonia laríngea ou disfonia espasmódica) além da distonia que afeta metade do corpo (hemidistonia) e a distonia que se manifesta ao escrever (cãibra do escrivão).

O uso da toxina também possui bons resultados em doenças neurodegenerativas que apresentem componente distônico.

Como funciona a Toxina Botulínica (Botox) para Distonia?

A toxina botulínica (Botox) na distonia funciona diretamente na região de ligação entre o nervo e músculo (junção neuromuscular). As aplicações de toxina botulínica são realizadas para reduzir o excesso de contração muscular causado pela distonia. A injeção permite que a toxina seja direcionada diretamente para os músculos afetados. Neste local, ela atua na junção neuromuscular impedindo a ação do neurotransmissor acetilcolina, que é responsável por estimular a contração muscular. Assim, o botox funciona reduzindo a hiper contratilidade muscular.

Como resultado, os estímulos excessivos para a contração muscular são interrompidos e os espasmos musculares são reduzidos ou eliminados, melhorando parcialmente a postura anormal, os tremores e a dor.

Quando realizar aplicação de Botox para Tratamento da Distonia?

O Botox é indicado como tratamento para todos os pacientes distônicos. A aplicação da toxina botulínica é reconhecida como um tratamento seguro e eficaz. As formas focais de distonia, que têm poucos músculos acometidos, apresentam os melhores resultados terapêuticos. É importante que você saiba que os diferentes tipos de distonia têm respostas diferentes a aplicação de botox. As distonias generalizadas podem precisar de doses muito grandes de botox, doses inclusive que ultrapassam o limite de segurança e por isso têm resposta variável a aplicação.

Especificamente nas distonias generalizadas o tratamento pode ser complexo, envolvendo inclusive procedimento cirúrgico como a estimulação cerebral profunda (leia nosso artigo sobre as outras modalidades de tratamento da distonia: https://drdiegodecastro.com/distonia-disturbio-do-movimento/)

Aplicação de Botox guiada por Eletroneuromiografia

A aplicação da toxina botulínica para distonia é realizada por meio de injeção diretamente nos músculos que geram as contrações involuntárias.

Para o sucesso do tratamento, é necessária uma adequada identificação dos músculos alvo, assim como um cálculo preciso da dose em função dos músculos a serem infiltrados. Por esse motivo, procurar sempre um neurologista com experiência na aplicação de botox em distonia é fundamental para obter o melhor resultado possível.

Para uma melhor seleção, pode ser recomendado aplicar a injeção com auxílio do exame de eletroneuromiografia, principalmente para segmentar os músculos mais profundos, que são de difícil acesso.

Ao utilizar a eletroneuromiografia, o médico coloca dois pequenos eletrodos na pele, sendo que um deles será preso às agulhas de injeção. A técnica de injeção guiada por eletromiografia permite identificar os músculos com maior atividade distônica, escolhendo os músculos mais comprometidos com grande precisão.

Uma ferramenta alternativa para alguns casos é utilizar a aplicação da toxina por meio de ultrassonografia.

Este vídeo exemplifica a aplicação de toxina botulínica guiada por eletromiografia:

Quanto tempo demora para a Toxina Botulínica fazer efeito?

O efeito da toxina botulínica tem início entre 24 a 72 horas após a aplicação. A melhora clínica é perceptível entre 7 a 10 dias e o melhor resultado é atingido entre 3 e 4 semanas.

A duração do efeito da toxina é variável entre 2 a 6 meses. De acordo com o efeito da aplicação, pode ser recomendado um intervalo mínimo de 3 a 4 meses entre as aplicações.

É importante que você saiba que a aplicação de botox não cura a distonia. Ela acarreta uma melhora de cerca de 50-70% nos casos de distonias focais (distonia cervical) e 40-50% nas distonias generalizadas. Baseado nesse dado, você deve ter uma expectativa realística de que o efeito da toxina botulínica na distonia é claramente benéfico, no entanto, está longe de ser um tratamento definitivo.

Quais são os Efeitos Colaterais do Tratamento com Botox para Distonia?

Os efeitos colaterais relacionados à aplicação de toxina botulínica podem ocorrer, principalmente, devido à realização da infiltração. Os mais relatados são dor, edema ou pequenos hematomas.

Estes possíveis efeitos colaterais podem ser aliviados com o uso de analgésicos e cuidados locais, como a aplicação de gelo, desaparecendo em alguns dias. É importante relatar ao seu médico o aparecimento desses sintomas, para que ele seja capaz de prescrever o tratamento adequado. No geral os efeitos colaterais são transitórios e não comprometem o indivíduo.

toxina botulínica distonia

Toxina Botulínica e Fisioterapia no tratamento da Distonia

No tratamento das distonias, a aplicação da toxina botulínica apresenta maior eficácia quando associada à terapia de reabilitação física, especialmente com técnicas de fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia. Várias técnicas como relaxamento, alongamento, RPG e biofeedback podem ser utilizadas em associação à aplicação da toxina botulínica.

A fisioterapia, como recurso terapêutico, pode auxiliar o paciente com distonia a melhorar seu desempenho em atividades básicas e instrumentais de vida diária,ou mesmo de trabalho e de lazer, favorecendo uma maior independência funcional.

Você conhece alguma pessoa que sofre com distonia? Compartilhe este artigo sobre o tratamento com toxina botulínica e seus benefícios.

Dr Diego de Castro é Neurologista & Neurofisiologista pela USP especialista em Distúrbios de Movimento e na aplicação de toxina botulínica em distonia e outras doenças neurológicas.

Dr Diego de Castro Neurologista & Neurofisiologista

R. Itapeva, 518 – sala 901 – Bela Vista, São Paulo – SP, 01332-904
Tel: (11) 3262-4745 / (11) 98758-7663

Botox em Vitória – Dr Diego de Castro Neurologista Tratamento da Distonia

Endereço: Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911

Telefone: (27) 99707-3433

Artigo Publicado em 5 de dezembro de 2018 e Atualizado em 23 de julho de 2019


Compartilhe

Dr. Diego de Castro dos Santos

Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.

Dúvidas e ou Sugestões?

Informações de Contato

Avenida Americo Buaiz, 501 – Victória Office Tower – Torre Leste – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-911, próximo ao Shopping Vitória.

Phone: (27) 99707-3433

Web: Dr Diego de Castro