São Paulo: (11) 3504-4304 | Vitória: (27) 99707-3433 - (27) 99886-7489

Movimentos Involuntários - Tipos, Causas e Sintomas Associados

Dr Diego de Castro
17/08/2022
Compartilhe

Segundo a U.S. National Library of Medicine, Movimentos Involuntários referem-se a movimentos de agitação ou descoordenados que podem estar presentes em algumas doenças neurológicas. O termo "Involuntário" significa falta de controle sobre esses movimentos.

Existem diferentes tipos de movimentos involuntários, mas os mais comuns são os tiques, os tremores e a distonia.

Neste artigo, Dr Diego de Castro, Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre Movimentos Involuntários, seus tipos, causas e sintomas associados.

O que São os Movimentos Involuntários?

A Mayo Clinic explica que os Movimentos Involuntários podem ser classificados de várias maneiras. Um dos agrupamentos mais básicos é:

  • Movimento normal
  • Movimento anormal.

O corpo tem alguns tipos de movimentos involuntários normais, incluindo os reflexos e espontâneos:

  • Reflexos são movimentos que resultam de algum tipo de estímulo, como estender o joelho em resposta a um médico batendo nele. Se uma partícula voadora de algum tipo de detrito se aproximar do seu rosto, suas pálpebras se fecham automaticamente.
  • Movimentos espontâneos geralmente ocorrem em órgãos, como o coração e o sistema digestivo. Você pode ter controle temporário sobre alguns desses movimentos como respirar, o que chamamos de supressível. Mas movimentos involuntários espontâneos são, na maioria, incontroláveis e não supressíveis.

Movimentos involuntários anormais não são uma parte regular da função normal do corpo e ocorrem como sintoma de certos distúrbios do movimento. Esses distúrbios podem ser:

  • Benignos - não ameaçam sua saúde
  • Patológicos - estão relacionados a alguma doença.

Movimentos involuntários anormais também podem ser efeitos colaterais de alguns medicamentos.

Tipos de Movimentos Involuntários

Conforme a American Association of Neurological Surgeons, existem vários tipos de movimentos involuntários associados a distúrbios neurológicos. Os principais incluem o seguinte:

Discinesia Tardia (DT)

A discinesia tardia é uma condição neurológica que ocorre com o uso de drogas neurolépticas, utilizadas para tratar algumas doenças psiquiátricas.

Pessoas com DT frequentemente exibem movimentos faciais repetitivos incontroláveis que podem incluir:

  • Fazer "caretas"
  • Piscar os olhos rapidamente
  • Língua saliente
  • Estalar os lábios
  • Enrugar os lábios.

Esses movimentos são, na maioria das vezes, leves e podem ser revertidos parando a medicação. No entanto, é possível desenvolver discinesia tardia crônica ou permanente. As pessoas mais velhas estão mais em risco do que as pessoas mais jovens de ter a forma crônica.

Tremores

Tremores são movimentos rítmicos incontroláveis de um membro ou parte do corpo. É importante notar que tremores são diferentes de espasmos musculares e contrações musculares. No tremor, os movimentos geralmente são menos pronunciados.

A maioria das pessoas experimenta tremores em resposta a fatores como:

  • Baixo açúcar no sangue
  • Abstinência de álcool
  • Esgotamento físico.

No entanto, tremores também podem ocorrer em condições neurológicas mais graves, tais como:

  • Esclerose múltipla (EM)
  • Doença de Parkinson.

Mioclonia

A mioclonia é uma forma de contração muscular em que os músculos de repente se contraem e soltam. É caracterizada por movimentos rápidos, como se fosse um choque. Podem ocorrer naturalmente:

  • Durante o sono
  • Ao levar um susto.

No entanto, também podem ser devido a graves condições de saúde, tais como:

  • Epilepsia
  • Doença de Alzheimer.

Tiques

Os tiques são movimentos repentinos e repetitivos. Eles são classificados como simples ou complexos, dependendo se envolvem um número menor ou maior de grupos musculares. Por exemplo:

  • Tique simples - Mover os ombros excessivamente ou flexionar um dedo
  • Tique Complexo - Pular repetidamente e bater os braços.

Em jovens, os tiques ocorrem mais frequentemente com a síndrome de Tourette. Os tiques motores que ocorrem como resultado dessa desordem podem desaparecer por curtos períodos de tempo.

Com a idade mais avançada, os tiques podem ocorrer como sintoma da doença de Parkinson. Os tiques de início adulto também podem ser devido a:

  • Traumatismo craniano
  • Uso de certas drogas, como metanfetaminas.

Atetose

Refere-se a movimentos lentos e de contorção do corpo que afetam mais frequentemente as mãos e braços. Uma pessoa que experimenta atetose muitas vezes coloca seu corpo em movimentos desconfortáveis e distorcidos involuntariamente.

Pode começar em qualquer idade e muitas vezes não melhora por conta própria. A atose é geralmente associada a doenças crônicas como:

  • Paralisia cerebral
  • Doença de Huntington
  • Doença de Wilson.

Distonia

Distonia é uma forma de espasmo muscular involuntário, onde os músculos se contraem e não conseguem liberar a tensão. Isso produz movimentos dolorosos e descoordenados.

As contrações podem ser iniciadas por movimento voluntário, especialmente atividades específicas, como escrever ou tocar um instrumento musical.

Pode afetar diferentes partes do corpo, como:

  • Pálpebras
  • Mandíbula
  • Língua
  • Lábios
  • Pescoço
  • Cordas vocais
  • Membros superiores ou inferiores.
Movimentos involuntários na mão
Movimentos involuntários podem afetar diferentes partes do corpo

O que Pode Causar Movimentos Involuntários?

Segundo a Science Direct, há várias causas possíveis de movimentos involuntários. Em geral, o movimento involuntário sugere danos aos nervos ou áreas do cérebro que afetam a coordenação motora. Algumas podem ser temporárias, enquanto outras são crônicas ou permanentes. Dentre elas, podemos destacar:

  • Doenças neurodegenerativas, como a doença de Parkinson
  • Distúrbios convulsivos
  • Distúrbios do sono, como a síndrome das pernas inquietas
  • Sífilis não tratada
  • Doenças da tireoide
  • Doenças autoimunes que afetam o sistema nervoso, como a Esclerose Múltipla
  • Efeito colateral da medicação
  • AVC
  • Lesão cerebral
  • Tumor cerebral ou na medula espinhal
  • Trauma na cabeça ou pescoço
  • Desordem genética
  • Doenças que causam encefalite (inflamação ou infecção do cérebro)
  • Excesso de bilirrubina (substância produzida pelo fígado) no sangue
  • Falta de oxigênio
  • Uso de drogas ilícitas.

Alguns fatores comportamentais podem resultar em movimentos involuntários que geralmente não são graves:

  • Exaustão por trabalho ou exercício de alta intensidade
  • Desidratação
  • Baixo nível de açúcar no sangue.

Também existem causas psicológicas e relacionadas a doença mental:

  • Depressão severa
  • Ansiedade severa
  • Esquizofrenia
  • Transtorno bipolar.

Isso é mais comum nas mulheres e interfere severamente na qualidade de vida.

Sintomas Associados

Conforme artigo publicado no JAMA, outros sintomas podem ocorrer juntamente com movimentos involuntários, dependendo da causa.

Sintomas que Afetam o Movimento

Movimentos involuntários podem acompanhar outros sintomas que afetam o movimento, incluindo:

  • Problemas de equilíbrio
  • Alterações na marcha ou dificuldade para andar
  • Dificuldade para manter a postura
  • Mudanças na voz (problemas para falar, fala arrastada), ou salivação excessiva.

Sintomas Cognitivos

Os sintomas cognitivos que podem ocorrer com movimentos involuntários incluem:

  • Dificuldade para tomar decisões
  • Esquecimento, confusão e problemas para aprender novas informações
  • Julgamento prejudicado
  • Problemas de concentração, organização e planejamento
  • Lentidão no processamento do pensamento.

Sintomas Psiquiátricos

Sintomas psiquiátricos também podem ocorrer junto com movimentos involuntários em alguns casos. Isso inclui:

  • Ansiedade, depressão e outros problemas de humor
  • Mudanças de personalidade
  • Problemas de sono e fadiga
  • Isolamento social e pensamentos suicidas.

Outros sintomas que podem ocorrer junto com movimentos involuntários incluem:

  • Sensações anormais
  • Tontura ou vertigem
  • Dor nas articulações ou fraqueza muscular
  • Náuseas e vômitos
  • Convulsões
  • Alterações da visão.

Sintomas Graves

Às vezes, movimentos involuntários podem ocorrer com outros sintomas que podem indicar uma condição mais grave, como o AVC. Procure cuidados médicos imediatos se você tiver algum desses sintomas:

  • Desorientação, confusão ou perda de consciência
  • Inclinação facial ou paralisia de um lado
  • Febre alta, frequência cardíaca rápida ou respiração rápida
  • Dormência ou perda de função em um lado do corpo
  • Músculos rígidos
  • Visão turva, incapacidade de falar ou problemas de compreensão da fala, que surgem repentinamente.

Também é importante procurar cuidados médicos imediatos se notar movimentos não intencionais que persistem. É necessário investigar se há uma doença causando esses movimentos. Para muitos distúrbios de movimento, quanto mais cedo você procurar atendimento, melhor o resultado provavelmente será.

Em nosso próximo artigo, vamos abordar sobre Diagnóstico e Tratamento dos Movimentos Involuntários.

Dr Diego de Castro Neurologista Especialista em Transtornos do Movimento

Dr Diego de Castro é Neurologista e Neurofisiologista pela USP especialista em Doença de Parkinson e Distúrbios do Movimento. Dr Diego de Castro também é membro da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) e da Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica (SBNC).

Compartilhe este artigo! Siga-nos nas redes sociais.

Leia outros artigos sobre este tema:

Estamos disponíveis para cuidar de você nos endereços:

Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 - Enseada do Suá, Vitória - ES, 29050-911

Tel: (27) 99707-3433

R. Itapeva, 518 - sala 901 Bela Vista - São Paulo - SP, CEP: 01332-904

Telefones: (11) 3504-4304 e (11) 98758-7663

Posts Relacionados:

Compartilhe
Posts mais Populares
Acompanhe nosso Podcast!
Escute nossos conteúdos em áudio, na sua plataforma preferida:
Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todos os nossos novos artigos.

Dr Diego de Castro dos Santos
Neurologia - Dr Diego de Castro
Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.
Dúvidas? Sugestões?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DR DIEGO DE CASTRO

Dr. Diego de Castro dos Santos
Neurofisiologia clínica - RQE 74154
Neurologia - RQE 74153
Diretor Clínico Autor e Responsável Técnico pelo Site – Mantenedor.

Missão do Site: Prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade. Destinado ao público em geral.
NEUROLOGISTA EM SÃO PAULO – SP
CRM-SP 160074

R. Itapeva, 518 - sala 901
Bela Vista - São Paulo - SP 
CEP: 01332-904

Telefones:
(11) 3504-4304
(11) 98758-7663

NEUROLOGISTA VITÓRIA – ES
CRM-ES 11.111

Av. Américo Buaiz, 501 – Sala 109
Ed. Victória Office Tower Leste, Enseada do Suá, Vitória – ES, CEP: 29050-911

Telefones:
(27) 99707-3433
(27) 99886-7489

Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Ao continuar navegando em nosso site, você concorda com o uso de cookies. Leia nossa política de privacidade/cookies para saber mais informações.
magnifier
× Como posso ajudar?
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram