São Paulo: (11) 98758-7663 - (11) 3262-4745 | Vitória: (27) 99707-3433 - (27) 99886-7489

Neurologista Especialista em Transtornos do Movimento

Dr Diego de Castro
21/07/2021
Compartilhe

Um especialista em transtornos de movimento é um neurologista com treinamento adicional em condições que afetam o movimento, como tiques, tremores, coreia e distonia. Consultar esse especialista no início do seu tratamento pode ajudá-lo a planejar seu cuidado no futuro, preparar-se para possíveis mudanças no curso da doença e adaptar-se a essas mudanças à medida que elas acontecem.

Neste artigo, Dr Diego de Castro, Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre a atuação do Neurologista Especialista em Distúrbios do Movimento e porque é importante procurar esta especialidade para seu tratamento.

Compreendendo os Transtornos do Movimento

Segundo a Mayo Clinic, o termo "transtornos de movimento" refere-se a um grupo de condições do sistema nervoso que afetam a capacidade de produzir e controlar o movimento corporal. Pessoas com estes distúrbios podem experimentar sintomas como:

  • Tremor
  • Contrações musculares
  • Postura anormal
  • Lentidão
  • Dificuldade de caminhada
  • Rigidez.

Distúrbios de movimento podem ser voluntários ou involuntários, produzir intensificação dos movimentos ou mesmo torná-los reduzidos ou lentos. Embora os sintomas variem amplamente de leve a grave, os transtornos são muitas vezes progressivos, aumentando em gravidade ao longo do tempo.

Frequentemente, estes distúrbios são induzidos por mudanças patológicas dentro do cérebro, que ocorrem sem uma causa conhecida. Mas os fatores hereditários e ambientais também desempenham um papel importante.

Em sua maioria, os distúrbios de movimento não são curáveis, embora também não sejam fatais. Entretanto, os pacientes são significativamente impactados em sua capacidade de funcionar bem e viver de forma independente. A depressão e outros problemas mentais podem coexistir. Além disso, postura ou movimento anormal podem resultar em dor severa.

Felizmente, com o tratamento adequado, é possível retardar ou diminuir os sintomas.

Principais Distúrbios do Movimento

Segundo a American Association of Neurological Surgeons, mais de 30 doenças diferentes são identificadas como distúrbios neurológicos do movimento. Os mais comuns incluem:

Ataxia

Afeta a parte do cérebro que controla o movimento coordenado (cerebelo). A ataxia pode causar equilíbrio descoordenado ou desajeitado, dificuldades de fala ou movimentos dos membros e outros sintomas. Explicamos mais sobre a ataxia, neste artigo.

Coreia

Caracterizada por movimentos repetitivos, breves, irregulares, um pouco rápidos e involuntários que normalmente envolvem o rosto, boca, tronco e membros.

Distonia

Envolve contrações musculares involuntárias sustentadas com movimentos repetitivos. A distonia pode afetar todo o corpo (distonia generalizada) ou uma parte do corpo (distonia focal). Saiba mais sobre a distonia, lendo nossos artigos:

Doença de Huntington

Trata-se de uma doença progressiva e neurodegenerativa herdada que causa movimentos descontrolados (coreia), habilidades cognitivas prejudicadas e condições psiquiátricas. Leia nossos artigos para saber mais sobre a doença de Huntington:

Atrofia de Múltiplos Sistemas (AMS)

Essa incomum desordem neurológica progressiva afeta muitos sistemas cerebrais, causando um distúrbio de movimento, como ataxia ou parkinsonismo. Também pode causar pressão arterial baixa e função da bexiga prejudicada. Assista ao nosso vídeo, para saber mais sobre a AMS.

Mioclonia

Esta condição causa rápidas e involuntárias contrações de um músculo ou um grupo de músculos. Abordamos mais informações sobre a mioclonia, neste artigo.

Doença de Parkinson

Distúrbio neurodegenerativo lentamente progressivo, que causa tremor, rigidez, comprometimento do controle motor voluntário, movimentos lentos e desequilíbrio. Também pode causar outros sintomas não relacionados ao movimento. Aprenda mais sobre a doença de Parkinson, em nossos artigos:

Parkinsonismo

Um grupo de condições que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Parkinson. No entanto, o parkinsonismo apresenta causas e evolução clínica diferentes. Saiba mais sobre o parkinsonismo, em nossos artigos:

Paralisia Supranuclear Progressiva (PSP)

Trata-se de uma rara doença neurológica que causa problemas com a caminhada, equilíbrio e movimentos oculares. Saiba mais sobre a PSP, neste artigo.

Síndrome das Pernas Inquietas

Esse distúrbio do movimento causa sensações desagradáveis e anormais nas pernas enquanto a pessoa relaxa ou se deita, muitas vezes aliviado pelo movimento. Saiba mais sobre a síndrome das pernas inquietas, em nosso artigo.

Discinesia Tardia

Esta condição neurológica é causada pelo uso a longo prazo de certas drogas usadas para tratar doenças psiquiátricas (drogas neurolépticas). Apresenta-se como movimentos repetitivos e involuntários, geralmente da mandíbula, dos lábios e da língua.

Síndrome de Tourette

Trata-se de uma condição neurológica que começa entre a infância e a adolescência e está associada a movimentos repetitivos (tiques motores) e sons vocais (tiques vocais). Assista ao vídeo abaixo e saiba mais sobre tiques e síndrome de Tourette:

Tremor

Esse distúrbio de movimento consiste em um tremor rítmico involuntário de partes do corpo, como as mãos, cabeça ou outras. O tipo mais comum é o tremor essencial. Abordamos os diferentes tipos de tremor em alguns artigos aqui no blog:

Doença de Wilson

Trata-se de uma doença herdada rara que faz com que quantidades excessivas de cobre se acumulem no corpo, causando problemas neurológicos. Os sinais físicos incluem:

  • Icterícia
  • Inchaço e dor abdominal
  • Tremor
  • Dificuldade em andar, falar ou engolir.

Os sinais psiquiátricos incluem comportamento homicida ou suicida, depressão e agressão.

Síndrome de Rett

Doença neurológica progressiva que causa sintomas debilitantes, incluindo:

  • Tônus muscular reduzido
  • Comportamento autista
  • Movimentos repetitivos das mãos
  • Respiração irregular
  • Diminuição da capacidade de expressar sentimentos
  • Anormalidades de marcha.

A perda do tônus muscular geralmente é o primeiro sintoma.

Espasticidade

Aumento da contratura muscular, causando rigidez ou aperto dos músculos que podem interferir com o movimento, a fala e a caminhada. A espasticidade geralmente é causada por danos na região do cérebro ou medula espinhal que controla o movimento voluntário. Pode resultar de:

  • Lesão medular
  • Esclerose múltipla
  • Paralisia cerebral
  • Acidente vascular cerebral
  • Danos cerebrais causados pela falta de oxigênio
  • Traumatismo craniano grave
  • Doenças metabólicas.

Avaliação Diagnóstica

Segundo artigo publicado na Nature Reviews, para diagnosticar sua condição, o neurologista especialista em transtornos do movimento realiza:

  • Uma análise do seu histórico médico
  • Um exame físico
  • Uma avaliação neurológica.

Isso inclui verificar suas habilidades motoras e reflexos. Pode ser necessário que você ande uma curta distância dentro do consultório, para que seu médico procure qualquer problema com a sua marcha.

Alguns exames podem ajudar a identificar problemas com o movimento. Eles incluem:

  • Exames de sangue, para identificar se alguma condição metabólica está causando a desordem do movimento
  • Punção lombar, para analisar o fluido cefalorraquidiano
  • Eletroneuromiografia, para medir os impulsos elétricos ao longo dos nervos, raízes nervosas e tecido muscular
  • Eletroencefalograma (EEG), para verificar a atividade elétrica do cérebro
  • Eletrocardiograma (ECG), para verificar a atividade elétrica do coração e determinar se os problemas cardíacos estão causando sua desordem
  • Biópsia muscular, para distinguir entre distúrbios nervosos e musculares.

Nem sempre o médico pode solicitar todos eles. Isso vai depender da suspeita diagnóstica.

Os exames de imagem podem ajudar a diagnosticar distúrbios de movimento. Sozinhos, eles podem não ser suficientes para um diagnóstico definitivo, mas muitas vezes sua realização é útil para esclarecer achados clínicos. Estes testes podem incluir:

  • Ressonância Magnética da Cabeça: Pode encontrar problemas no cérebro que estejam relacionados ou causando um distúrbio de movimento, como atrofia em certas partes do cérebro.
  • Tomografia de emissão de pósitrons (PET): Ajudam a fornecer informações sobre metabolismo e química cerebral.

Sintomas de distúrbio de movimento podem parecer com os de AVC e doença vascular. Portanto, seu médico pode solicitar exames que avaliam os vasos que fornecem sangue para o cérebro. Os testes incluem:

  • Ultrassom, para verificar estreitamento e bloqueios nas artérias carótidas usando ultrassom Doppler.
  • Angiografia cerebral, que fornece um estudo mais detalhado dos vasos sanguíneos cerebrais.

Tratamento

Conforme informações da International Parkinson and Movement Disorder Society, em muitos casos, os distúrbios do movimento não podem ser curados, e o objetivo do tratamento é minimizar os sintomas e aliviar a dor. Embora o tratamento para distúrbios de movimento dependa da causa básica de sua condição, as opções que seu médico pode sugerir incluem:

  • Terapias medicamentosas para controlar seus sintomas
  • Terapia física ou ocupacional para ajudar a manter ou restaurar sua capacidade de controlar os movimentos
  • Injeções de toxina botulínica para ajudar a prevenir contrações musculares
  • Estimulação cerebral profunda, uma opção de tratamento cirúrgico que usa um implante para estimular as áreas do seu cérebro que controla o movimento.
Tratamento dos Distúrbios do Movimento

Neurologista Especialista em Distúrbios do Movimento

Os especialistas em distúrbios de movimento são neurologistas que completaram mais dois anos de treinamento de distúrbios de movimento, uma subespecialidade da Neurologia.

Segundo a American Parkinson Disease Association, este tempo adicional permite:

  • Experiência na prescrição, combinação de fármacos, dosagens e tempo dos medicamentos utilizados para tratamento dos distúrbios do movimento
  • Proficiência na gestão de efeitos colaterais medicamentosos
  • Experiência adicional em injeções de toxina botulínica, terapia utilizada no tratamento da hiperatividade muscular
  • Treinamento em gerenciamento de estimulação cerebral profunda (DBS), tanto a programação inicial após a inserção do sistema quanto os ajustes contínuos do sistema em resposta à evolução da doença. Dependendo da bolsa, também é possível aprender a operar o equipamento neurofisiológico na sala de cirurgia durante a inserção de DBS, o que permite a colocação precisa do sistema no cérebro.

Dr Diego de Castro Neurologista Especialista em Transtornos do Movimento

Dr Diego de Castro é Neurologista e Neurofisiologista pela USP especialista em Doença de Parkinson e Distúrbios do Movimento. Dr Diego de Castro também é membro da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) e da Sociedade Brasileira de Neurofisiologia Clínica (SBNC).

Compartilhe este artigo! Siga-nos nas redes sociais.

Leia outros artigos sobre este tema:


Compartilhe
Posts mais Populares
Acompanhe nosso Podcast!
Escute nossos conteúdos em áudio, na sua plataforma preferida:
Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todos os nossos novos artigos.

Dr Diego de Castro dos Santos
Neurologia - Dr Diego de Castro
Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.
Dúvidas? Sugestões?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DR DIEGO DE CASTRO

Dr. Diego de Castro dos Santos
Neurofisiologia clínica - RQE 74154
Neurologia - RQE 74153
Diretor Clínico Autor e Responsável Técnico pelo Site – Mantenedor.

Missão do Site: Prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade. Destinado ao público em geral.
NEUROLOGISTA EM SÃO PAULO – SP
CRM-SP 160074

R. Itapeva, 518 - sala 901
Bela Vista - São Paulo - SP 
CEP: 01332-904

Telefones:
(11) 3262-4745
(11) 98758-7663

NEUROLOGISTA VITÓRIA – ES
CRM-ES 11.111

Av. Américo Buaiz, 501 – Sala 109
Ed. Victória Office Tower Leste, Enseada do Suá, Vitória – ES, CEP: 29050-911

Telefones:
(27) 99707-3433
(27) 99886-7489

magnifier
× Como posso ajudar?
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram