São Paulo: (11) 98758-7663 - (11) 3504-4304 | Vitória: (27) 99707-3433 - (27) 99886-7489

Diagnóstico e Tratamento da Hidrocefalia de Pressão Normal

Dr Diego de Castro
12/01/2022
Compartilhe

A Hidrocefalia de Pressão Normal (HPN) é uma condição progressiva, o que significa que os sintomas pioram gradualmente se não forem tratados. Em geral, as perspectivas dependem do paciente ser candidato à cirurgia. E este fator é definido com um adequado processo diagnóstico.

No artigo da semana passada, você pode compreender sobre as causas e sintomas da Hidrocefalia de Pressão Normal. Neste artigo, Dr Diego de Castro, Neurologista e Neurofisiologista pela USP, explica sobre diagnóstico e tratamento, perspectivas e cuidados.

Diagnóstico da Hidrocefalia de Pressão Normal

Conforme orientações da Mayo Clinic, a avaliação diagnóstica começa com uma entrevista médica, quando seu médico perguntará sobre:

  • Seus sintomas e quando eles começaram
  • Seus problemas médicos e mentais agora e no passado
  • Os problemas médicos de sua família
  • Medicamentos utilizados agora e no passado
  • Suas experiências de trabalho e viagem
  • Seus hábitos e estilo de vida.

Um exame físico detalhado pode ajudar a descartar outros distúrbios que possam causar sintomas semelhantes. O exame provavelmente inclui:

  • Testes de seu estado mental, como responder perguntas e seguir direções simples
  • Análise de caminhada, em que o médico observa o paciente enquanto ele caminha, para verificar se existem anormalidades na marcha
  • Testes neuropsicológicos para identificar e documentar problemas e pontos fortes cognitivos.

Entre os exames solicitados, estão:

  • Exames laboratoriais para descartar condições que possam causar sintomas semelhantes
  • Ressonância magnética ou Tomografia computadorizada do crânio - Estes exames não podem confirmar um diagnóstico de HPN, mas podem mostrar alargamento dos ventrículos cerebrais ou outras alterações que sugerem HPN
  • Punção lombar - Este procedimento envolve medir a pressão do LCR e remover algum fluido, para análise de anormalidades que possam dar uma pista sobre o problema. A remoção de um pouco de fluido, às vezes, pode ajudar a aliviar os sintomas. Geralmente, esta melhora é temporária; mas pode indicar que um desvio cirúrgico seria útil como tratamento para esta pessoa.
diagnóstico de HPN
Se os sintomas melhorarem após um procedimento de punção lombar, o diagnóstico de HPN pode ser confirmado.

TAP Test

Muitas vezes, a remoção de LCR em um exame de punção lombar pode não remover quantidade suficiente de fluido para o paciente demonstrar melhora dos sintomas. Nesses casos, o paciente pode ser submetido a uma remoção diagnóstica de LCR, por meio de uma punção lombar de grande volume ou uma drenagem lombar externa.

Para a drenagem lombar, a pessoa pode ficar internada por alguns dias enquanto o fluido é drenado lentamente através de um pequeno cateter.

São realizadas avaliações cognitivas e de marcha antes e depois da realização do procedimento. Se os sintomas melhorarem, um diagnóstico de HPN pode ser confirmado, e o paciente pode se beneficiar da colocação cirúrgica de um desvio para drenar permanentemente o fluido.

Tratamento da Hidrocefalia de Pressão Normal

Segundo Johns Hopkins Health System, na maioria dos casos, a hidrocefalia de pressão normal pode ser gerenciada ou até mesmo revertida através de cirurgia para inserção de um sistema de drenagem chamado shunt, ou desvio.

O desvio é um tubo fino inserido nos ventrículos cerebrais para drenar o excesso de LCR. O tubo é encaminhado sob a pele para outra parte do corpo, geralmente o abdomen, onde o fluido drena inofensivamente e depois é absorvido pela corrente sanguínea. Este sistema é equipado com uma válvula que se abre para liberar fluido quando a pressão aumenta.

A cirurgia de desvio não é uma cura, pois não trata a causa básica da HPN. No entanto, muitas pessoas que se submetem a esta cirurgia têm um alívio substancial dos sintomas. O desvio permanece implantado indefinidamente. E quando o procedimento é realizado corretamente, o desvio não é perceptível para outras pessoas.

Existem Complicações?

Segundo a American Association of Neurological Surgeons, as complicações do tratamento da HPN são aquelas associadas a qualquer procedimento cirúrgico. Elas incluem:

  • Sangramento
  • Infecção
  • Reação à anestesia usada durante a cirurgia
  • Alguns pacientes podem sentir dor abdominal leve.

Também pode ocorrer mau funcionamento ou falha do shunt. A válvula pode ficar entupida, ou a pressão no desvio pode não corresponder às necessidades do paciente, necessitando de cirurgia adicional. Os sinais de mau funcionamento do shunt incluem:

  • Dores de cabeça
  • Problemas de visão
  • Irritabilidade
  • Fadiga
  • Alterações na personalidade
  • Perda de coordenação
  • Dificuldade para acordar ou ficar acordado
  • Retorno das dificuldades de caminhada, sintomas cognitivos ou incontinência.

Felizmente, essas complicações não são comuns e, na maioria dos casos, podem ser tratadas com sucesso.

Quando a Cirurgia não Pode Ser Realizada

Infelizmente, ainda não foram encontradas possibilidades de tratamento não cirúrgico para hidrocefalia de pressão
normal. Drogas que removem o excesso de fluido em todo o corpo, como diuréticos, não parecem melhorar os sintomas.

Para aqueles que não são candidatos à cirurgia, o tratamento consiste em medidas para aliviar os sintomas, como:

  • Acompanhamento psicológico, para lidar com os distúrbios do humor e problemas comportamentais
  • Prática de fisioterapia, para lidar com problemas físicos como incontinência e dificuldades de caminhada.

Estas estratégias podem ajudar a reduzir o impacto dos sintomas e melhorar, o quanto possível, o funcionamento físico, mental e social.

Perspectiva e Cuidados

Uma pessoa com hidrocefalia de pressão normal deve estar sempre sendo acompanhado por um médico, para garantir uma otimização da saúde, segurança e qualidade de vida do indivíduo, ao mesmo tempo em que ajuda os familiares a lidar com os desafios de cuidar de um ente querido com os sintomas da condição.

O grau de cuidado exigido pelas pessoas com HPN varia consideravelmente. Aqueles que se submetem a uma cirurgia de shunt bem sucedida podem continuar a viver uma vida independente normal ou quase normal. Outros terão piora de seus sintomas ao longo do tempo. Muitos desses indivíduos podem necessitar de supervisão e cuidados próximos. Seu neurologista deve discutir com você e sua família o que esperar com o passar do tempo.

Dr Diego de Castro Neurologista

Dr Diego de Castro cuida de pacientes com diversas doenças neurológicas e realiza o exame de eletroneuromiografia SP e eletroneuromiografia em Vitória ES em casos complexos e condições genéticas raras.

Com o propósito de oferecer um atendimento de excelência e confiança, o Dr Diego de Castro realiza uma avaliação neurológica minuciosa, capaz de auxiliar na definição diagnóstica de seus sintomas e atua juntamente à equipe multidisciplinar para fornecer um tratamento eficaz a seus pacientes.

Aprofunde seu conhecimento lendo nossos outros artigos:

Gostou deste artigo? Compartilhe com um amigo! Siga-nos nas redes sociais!

Estamos disponíveis para cuidar de você nos endereços:

Avenida Américo Buaiz, 501 – Ed. Victória Office Tower Leste, Sala 109 - Enseada do Suá, Vitória - ES, 29050-911

Tel: (27) 99707-3433

R. Itapeva, 518 - sala 901 Bela Vista - São Paulo - SP, CEP: 01332-904

Telefones: (11) 3504-4304 e (11) 98758-7663

Posts Relacionados:


Compartilhe
Posts mais Populares
Acompanhe nosso Podcast!
Escute nossos conteúdos em áudio, na sua plataforma preferida:
Assine nossa Newsletter!

Assine nossa newsletter e receba em seu e-mail todos os nossos novos artigos.

Dr Diego de Castro dos Santos
Neurologia - Dr Diego de Castro
Dr Diego de Castro dos Santos é Neurologista pela USP e responsável pelo Serviço de Especialidades Neurológicas – Eletroneuromiografia. Atua como neurologista em Vitória Espírito Santo ES e em São Paulo no tratamento de Dor de Cabeça, Depressão, Doença de Parkinson, Miastenia gravis e outras doenças. Também se dedica a reabilitação de pacientes com AVC, distonias e crianças com paralisia cerebral, por meio de aplicação de toxina botulínica (Botox) e neuromodulação.
Dúvidas? Sugestões?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

DR DIEGO DE CASTRO

Dr. Diego de Castro dos Santos
Neurofisiologia clínica - RQE 74154
Neurologia - RQE 74153
Diretor Clínico Autor e Responsável Técnico pelo Site – Mantenedor.

Missão do Site: Prover Soluções cada vez mais completas de forma facilitada para a gestão da saúde e o bem-estar das pessoas, com excelência, humanidade e sustentabilidade. Destinado ao público em geral.
NEUROLOGISTA EM SÃO PAULO – SP
CRM-SP 160074

R. Itapeva, 518 - sala 901
Bela Vista - São Paulo - SP 
CEP: 01332-904

Telefones:
(11) 3504-4304
(11) 98758-7663

NEUROLOGISTA VITÓRIA – ES
CRM-ES 11.111

Av. Américo Buaiz, 501 – Sala 109
Ed. Victória Office Tower Leste, Enseada do Suá, Vitória – ES, CEP: 29050-911

Telefones:
(27) 99707-3433
(27) 99886-7489

magnifier
× Como posso ajudar?
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram